Entrevista com Marisa Monte: "minha vida e minhas questões são parecidas com as de todo mundo" - Hora

Versão mobile

Diário da repórter28/10/2016 | 06h36Atualizada em 28/10/2016 | 09h23

Entrevista com Marisa Monte: "minha vida e minhas questões são parecidas com as de todo mundo"

Repórter conversou vinte minutos por telefone com Marisa Monte e conta impressões e detalhes do papo com a cantora

Entrevista com Marisa Monte: "minha vida e minhas questões são parecidas com as de todo mundo" divulgação/Divulgação
Foto: divulgação / Divulgação

— Alô?
— É a Marisa? Oi, aqui é a Carol, de Floripa. Desculpa os cinco minutos de atraso.
— Oi! Sim. Oi Carol, estava esperando você ligar. Eu estava pesquisando se tinha horário de verão aí também. [risos]

Marisa Monte é sempre pontual. Ela tem urgência e vontade de falar, não por uma vaidade pessoal, mas sim porque preza tanto pela música que qualquer desperdício de tempo é, bem, menos um tempo para falar de arte. Em 29 anos de carreira, a cantora deu conta de manter a vida pessoal longe dos holofotes para que o foco ficasse apenas no que ela acha que realmente importa, a canção. 

Por isso falar com ela é sempre uma experiência cativante. Ainda que não deixe nenhuma brecha para a sua intimidade, Marisa é aberta, gargalha, ri e demonstra afeto genuíno para o desconhecido que está do outro lado da linha. Em 2013, quando a entrevistei pela primeira vez, ela contou estar acostumada a falar por telefone com jornalistas e admitiu gostar disso, afinal é uma boa maneira de se comunicar e falar do seu trabalho. Uma postura, aliás, que vai na contramão de tantos outros artistas, tão famosos e atarefados que hoje em dia só respondem perguntas por e-mail, geralmente com um toque do assessor de imprensa.

— Eu sempre tive muito claro para mim que a música é muito mais importante do que eu. Eu estou a serviço dela. E faço tudo por ela. Eu não importo tanto. A minha vida e minhas questões são muito parecidas com as de todo mundo. Não tem nada de muito especial ou diferente. Eu acho que não tenho essa vaidade — falou na última sexta, depois de 20 minutos de papo animado sobre o Coleção, disco recém-lançado, e o show que apresenta sábado em Florianópolis.

Foto: Leonardo Aversa / Divulgação

A vaidade de Marisa é artística mesmo. Por isso ela não vai onde tem playback, onde o som é ruim ou se achar que o lugar não tem uma atmosfera legal para se apresentar, para a música.

São anos de história e de coerência que a fizeram uma das principais cantoras do Brasil. Quem a acompanha entende que, ao assistir a um show ou ler sobre ela, terá um encontro com a música — ¿música, essa deusa¿ — como ela disse certa vez.

 Por fim, Marisa se despede:

— Muito obrigada, foi uma honra falar com você e espero que eu não demore tanto para voltar. Obrigada, minha querida.  Até breve. Um beijo. 

AGENDE-SE

O quê: show de Marisa Monte
Quando: 29 de outubro, às 21h
Onde: Centrosul (Avenida Gustavo Richard, 850, Centro, Florianópolis)
Quanto:  A partir de R$ 140, via Blueticket. Sócios do Clube do Assinante e acompanhante têm 10% de desconto. Os ingressos estão esgotados.

Leia também
Marisa Monte revista sucessos da carreira em show em Florianópolis
Veja o mapa de setores do show no Centrosul
Último show da cantora na Capital foi em 2013

 
 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros