Loucos pelo mar: Lagoa Surfe Arte traz a Florianópolis filmes, debate e exposição sobre o esporte - Hora

Versão mobile

Festival Internacional20/10/2016 | 06h05Atualizada em 20/10/2016 | 16h14

Loucos pelo mar: Lagoa Surfe Arte traz a Florianópolis filmes, debate e exposição sobre o esporte

Loucos pelo mar: Lagoa Surfe Arte traz a Florianópolis filmes, debate e exposição sobre o esporte Aaron Godina/Reprodução
Gravura do australiano  Aaron Godina estará em exposição no sábado Foto: Aaron Godina / Reprodução

Não é preciso ter água salgada correndo nas veias ou saber se equilibrar numa prancha para amar o mar. Quase todo mundo que se criou no litoral ou próximo, ainda que não seja um exímio nadador, é de alguma forma parte da cultura surfe. Muito além de esporte, o surfe é um estilo de vida que ganha merecida evidência no Lagoa Surfe Arte, festival que chega à segunda edição em Florianópolis e ocorre até o dia 22 com exibições de filmes, exposição de artes visuais, cursos e debates sobre o que há de mais contemporâneo na cena.

 O evento começou quarta, com oficina de construção de pranchas. Na quinta começam as sessões do Festival LSA de Cinema Surfe, com a exibição de 27 curtas-metragens de cinco países escolhidos por júri especializado. Serão três noites de mostras competitivas no Cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC), e cada sessão encerra com uma première internacional de longa-metragem. Hoje será o lançamento oficial no Brasil de View from a Blue Moon, de Blake Vincent Kueny.

Conheça os filmes que serão exibidos no festival Lagoa Surfe Arte

— O surfe é da formação de qualquer pessoa que cresceu em Florianópolis. Independente de ser surfista ou não. Essa sensação de relaxamento que alguns filmes passam reflete o estilo de vida. Tem o traje, as gírias, mas também esse estilo flex. O tempo de refletir, quando eles ficam parados na prancha, só remando — diz a professora de cinema e curadora Marilha Naccari.

 Acostumada a fazer curadorias de filmes ligados às temáticas sociais e políticas, ela enfatiza a qualidade das produções finalistas do festival e o estilo road movie:

 — Alguns trazem a questão da descoberta de outros locais, a integração com outras pessoas, natureza, a trajetória interior. Tem os filmes mais puxados para clipes.

 Entre os imperdíveis, ele destaca o curta Ricardo dos Santos, um ano sem o anjo da Guarda, de Renan Koerich (SC), e o curta português Adrift, de Tobias Ilsanker.

Foto de Fred Pompermayer também estará em exposição Foto: Fred Pompermayer / Divulgação

Cultura Surfe na Ilha

Quando começou a pensar o Lagoa Surfe Arte, o idealizador Fabrício Flores Nunes planejou um festival que envolvesse todas as artes relacionadas ao esporte: escultura, pintura, fotografia, cinema.

 — O surfe trouxe para Florianópolis muitas coisas e hoje a cidade é a que tem o maior número de shapers per capita. Trouxe pessoas com poder aquisitivo, turistas, movimenta o mercado imobiliário e turístico. A ideia é que o Lagoa Surfe Arte seja uma vitrine da produção local e também internacional — diz ele.

Tudo começou em 2010, quando Flores fazia doutorado em Portugal e lá conheceu o festival de cinema surf de Lisboa, o Surf at Lisbon (SAL).

— Voltei querendo realizar algo parecido. Sabia que em Florianópolis tinham muitos artistas, shapers, desenhistas, fotógrafos etc. A ideia é que as artes do surfe comovam as pessoas que consomem beleza e harmonia. Ano que vem quero levar exposições para dentro do CIC.

A primeira edição foi em 2015 e em 2016 um dos pontos altos são as palestras que ocorrem no sábado nO Sítio Coworking, na Lagoa da Conceição. Jornalistas, surfistas e empresários do ramo discutirão sobre a estrutura das praias da Ilha de Santa Catarina. 

Tem também palestra sobre a mídia do surfe e ainda exposição de artistas convidados, entre eles os fotógrafos Fred Pompermayer (EUA), Ahmed Aznil (Maldivas) e Rafael Censi (Florianópolis) e os gravuristas Aaron Godina (AUS) e Lisa Marques (POR), além de esculturas de handshapers (pranchas feitas manualmente).

O trabalho fotográfico do manezinho Rafael Censi  Foto: Rafael Censi / Divulgação

Programação

|| Quinta
19h30min - Mostra competitiva de curtas
21h15min - Première do longa View from a Blue Moon, de  Blake Vincent Kueny

|| Sexta
19h30min - Mostra competitiva de curtas
21h15min - Première do longa Bella Vita, de Jason Baffa

|| Sábado
15h - Exposição de Handshapes e mesa-redonda Surfe Floripa (nO Sítio)
19h30min - Mostra competitiva de curtas
21h15min - Première Peninsula Mitre, dos Gauchos del Mar

AGENDE-SE 

O quê:
Lagoa Surfe Arte¿16
Quando: até 22/10
Onde: Cinema do Centro Integrado de Cultura (Av. Irineu Bornhausen, 5.600, Agronômica, Florianópolis) e O Sítio (Rua Francisca Luísa Vieira, 53, Lagoa da Conceição, Florianópolis)
Quanto: sessão de quinta (20) é gratuita e cada pessoa pode retirar até dois ingressos por CPF. Nas sessões dos dias 21 e 22, a entrada é a doação de um kit social (creme e escova dental, sabonete, absorventes femininos e desodorante)

Leia também
Ciclo Internacional de Compositoras mostra o potencial das mulheres de SC
Sete dias de música: veja a programação completa do Floripa Noise

 
 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros