"Pequeno Segredo" passa por primeira prova de fogo e é aplaudido de pé no Festival do Rio - Hora

Versão mobile

Cinema brasileiro12/10/2016 | 16h59Atualizada em 12/10/2016 | 17h32

"Pequeno Segredo" passa por primeira prova de fogo e é aplaudido de pé no Festival do Rio

Filme foi apresentado na noite de segunda-feira e foi bem recebido pelo público, mas críticas continuam ponderadas

"Pequeno Segredo" passa por primeira prova de fogo e é aplaudido de pé no Festival do Rio Reprodução/Reprodução
Julia Lemmertz e a estreante Mariana Goulart em cena de Pequeno Segredo Foto: Reprodução / Reprodução

A estreia do filme Pequeno Segredo, produzido em Santa Catarina, no Festival do Rio, na capital carioca, deu uma noção da dimensão do sucesso que deve fazer com o público quando entrar em cartaz no circuito comercial, no dia 10 de novembro. A exibição, na noite de segunda-feira, lotou o Cine Odeon e teve presença da equipe de produção do longa e do elenco. Ao final, o longa foi aplaudido de pé. Ainda haverá uma nova sessão nesta quarta-feira, em Niterói, também dentro da programação do Festival. 

Pequeno Segredo causou polêmica quando foi escolhido o representante do Brasil na disputa pela indicação ao Oscar de filme estrangeiro em 2017, saindo na frente do favorito Aquarius. 

Em entrevista ao G1 após a exibição no Rio, alguns espectadores pontuaram que o filme era emocionante. Regina Guimarães conta que o filme a emocionou muito e acredita que ele seja um forte candidato a ganhar o Oscar. Para Fernando Barbosa, o filme é uma verdadeira poesia. A espectadora ainda destacou a fotografia e a trilha sonora do longa. 

Menos empolgado e mais ponderado, o jornalista e crítico de cinema Luiz Carlos Merten, do jornal O Estado de S.Paulo, disse que "Pequeno Segredo não é o horror feito de banalidades e clichês que pelo menos um crítico apressado andou vendo. É bem feito, e Júlia Lemmertz é magnífica como a mãe. Mas a aposta da comissão do Oscar continua arriscada", disse em sua coluna. 

Merten examina que o filme não se assemelha ao que vem sendo produzido pelo cinema brasileiro e nem aos filmes mais politizados que o Oscar tem premiado nos últimos anos, como o polonês Ida e o húngaro O Filho de Saul. Para o jornalista, o longa de David Schurmann até pode atrair a Academia pelo fato de ser baseado em uma história real, mas é mais certo que seja sucesso de público no Brasil.

O longa é estrelado por Julia Lemmertz, Maria Flor, Marcello Antony, a estreante Mariana Goulart e os internacionais Fionnula Flanagan e Erroll Shand, teve cerca de 75% das cenas filmadas em Santa Catarina entre outubro e novembro de 2014. A obra é baseada na história real da pequena Kat, portadora do vírus HIV, que foi adotada pela família Schurmann. A menina morreu em 2006, e a história inspirou também o livro best-seller Pequeno segredo: A lição de vida de Kat para a família Schurmann (2012), escrito pela mãe Heloísa Schurmann.  

"Nos bateram de forma covarde", diz diretor de Pequeno Segredo
Opinião: Prepare o lencinho, Pequeno Segredo vai emocionar você
Crítico da Folha de SP defende sua opinião: "O filme não é bom"
"Marcello Antony é o Vilfredo todinho", diz Heloísa Schurmann sobre o filme
Com "Pequeno Segredo", lista com 85 candidatos ao Oscar de melhor filme estrangeiro é divulgada




 
 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros