"A resistência", de Julián Fuks, é eleito livro de ficção do ano no Prêmio Jabuti - Hora

Versão mobile

Literatura25/11/2016 | 10h15Atualizada em 25/11/2016 | 10h15

"A resistência", de Julián Fuks, é eleito livro de ficção do ano no Prêmio Jabuti

Na categoria de não-ficção, houve empate entre obra de Eduardo Jardim e da dupla Nei Lopes e Luiz Antonio Simas

"A resistência", de Julián Fuks, é eleito livro de ficção do ano no Prêmio Jabuti Cia das Letras/Divulgação
Julián Fuks, autor de "A resistência" Foto: Cia das Letras / Divulgação

Na cerimônia do Prêmio Jabuti, que ocorreu nesta quinta, além de premiados os vencedores já divulgados, em 27 categorias, foram conhecidos os grandes livros do ano de ficção e não-ficção. Quem levou o primeiro reconhecimento foi o paulistano Julián Fuks, com A resistência, eleito também melhor romance. No segundo, houve empate entre Mário de Andrade: eu sou trezentos: vida e obra, de Eduardo Jardim (1º lugar na categoria Biografia), e Dicionário da história social do samba, de Nei Lopes e Luiz Antonio Simas (1º lugar na categoria Teoria/Crítica Literária, Dicionários e Gramáticas).

Leia mais
Jabuti premia gaúchos Natalia Borges e Lawrence Pereira
Vida e obra de Mário de Andrade são tema de debates e novos livros
Livro de crônicas de Simões Lopes Neto e mais novidades da literatura


Os vencedores dos principais prêmios da noite são definidos por votação de profissionais do mercado editorial e ganham, individualmente, R$ 35 mil. Nesta quinta, a organização do evento, feita pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), também anunciou os homenageados na categoria Escolha do Leitor. Foram selecionados Ainda estou aqui, de Marcelo Rubens Paiva, na categoria Romance; Amora, da gaúcha Natalia Borges Polesso, em Contos e Crônicas; e Vertigens, de Wilson Alves Bezerra em Poesia.

Os ganhadores das demais categorias, agraciados com R$ 3,5 mil, foram anunciados no dia 11 de novembro. Confira a lista completa no site do prêmio.


 
 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros