"Estava faltando quem colocasse a voz da mulher para fora", diz Simone da dupla com Simaria - Hora

Versão mobile

Coleguinhas12/11/2016 | 06h09Atualizada em 13/11/2016 | 19h38

"Estava faltando quem colocasse a voz da mulher para fora", diz Simone da dupla com Simaria

Irmãs fizeram show pela primeira vez na Capital para público de 7 mil pessoas. DC conversou com Simone sobre a demora da estreia em SC, sertanejo feminino e maternidade

"Estava faltando quem colocasse a voz da mulher para fora", diz Simone da dupla com Simaria Yasmine Holanda Fiorini / Agência RBS/Agência RBS
Foto: Yasmine Holanda Fiorini / Agência RBS / Agência RBS

Foi por pouco que o primeiro show da dupla Simone e Simaria na Capital não foi apenas com Simone - com dor de garganta, Simaria chegou a cogitar se teria condições de subir no palco. Ela demorou para chegar ao Devassa on Stage, local da apresentação, e preferiu não atender a imprensa. No final, deu tudo certo: com cerca de 45 minutos após o horário previsto, as coleguinhas colocaram 7 mil pessoas para cantar hits como Meu Violão e o Nosso Cachorro, Quando o Mel é Bom e a novíssima 126 cabides.

As baianas chegaram em Florianópolis no começo da tarde de sexta-feira, hospedaram-se no Jurerê Beach Village e foram embora (de jatinho) logo após o evento - antes, receberam fãs para fotos no camarim. Assim como Wesley Safadão, as irmãs demoraram para se apresentar em Santa Catarina. O primeiro show foi em Concórdia, em outubro, e o próximo será em Lages, no dia 25. 

— Isso seria uma coisa para perguntar pra galera daqui, por que eles demoram tanto pra nos receber, já que a outra parte do Brasil recebe a gente tão rápido. Mas, enfim, acho que tudo tem um tempo pra acontecer, e tudo é no tempo de Deus  — acredita Simone, que recebeu o DC no camarim enquanto a irmã se preparava. 

A agenda cheia com shows em todo o país só tem um porém: deixa saudades dos filhos pequenos (Simaria tem dois e Simone, um):

 — Essa parte é mais complicada pra mulher, acredito eu. É muito difícil, a gente que carrega, que dá o leite, que cuida, enfim. Essa semana, a Simaria chorou antes de sair de casa, porque não é fácil pra gente deixar os filhos  — revela, com um tantinho de emoção.

Foto: Yasmine Holanda Fiorini / Agência RBS

Simone também disse acreditar que estava faltando cantoras na música sertaneja para colocar a voz da mulher para fora. 

—  Se ela quiser sair, ela vai sair. Se ela quiser beber, ela vai beber. Se ela quiser dançar, ela vai. É muito bom ver a mulher conquistando seu espaço.

As fãs concordam e contam o que acham de mais atraente nas canções da dupla de irmãs:

— É a melhor música pra sofrência e indireta prosboys — disse a estudante Barbara Ribeiro.

 — Mulher cantando tem mais a nossa identidade e realidade — completa Ana Luisa Herdina. 

Além das letras que fazem a mulherada se identificar, vale destacar a espontaneidade e naturalidade das duas, seja pessoalmente, no palco ou nas redes sociais. O bordão "chora, miséria" já emplacou e durante o show elas soltam comentários engraçados do tipo "é de arrepiar os cabelos do braço". Fashionistas, são conhecidas na internet como as irmãs Kardashians brasileiras. Simone brinca que é a gordinha mais sexy do Brasil e recentemente anunciou no Instagram que está começando o projeto "emagrece mísera". Aquela identificação que só ocorre com quem é gente como a gente. 

Vídeo: conheça o trio elétrico da Ivete Sangalo no Folianópolis 2016

Saiba tudo sobre o Folianópolis 2016

Catarinenses Joana Castanheira e Gabriela Ferreira avançam no "The Voice Brasil"

Confira os shows para curtir no feriadão em Santa Catarina



 
 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros