Um ano após o estouro de "Zero", Liniker e Os Caramelows botam público pra cantar junto na Capital - Hora

Versão mobile

Remonta26/11/2016 | 07h45Atualizada em 26/11/2016 | 12h18

Um ano após o estouro de "Zero", Liniker e Os Caramelows botam público pra cantar junto na Capital

Recebida com vigor pelos fãs, cantora se apresentou na noite desta sexta-feira em Florianópolis

Um ano após o estouro de "Zero", Liniker e Os Caramelows botam público pra cantar junto na Capital Yasmine Holanda Fiorini / Agência RBS/Agência RBS
Foto: Yasmine Holanda Fiorini / Agência RBS / Agência RBS

"Bora dançar, bora arrasar, bora ser feliz independente de qualquer coisa?", disse Liniker, líder da banda Os Caramelows, à plateia do primeiro show do grupo em Florianópolis, neste sexta-feira no Babilonya, na Joaquina. Com apenas 21 anos, a cantora apresentou o recém-lançado disco Remonta, com composições que vinham sendo escritas por ela há cinco anos.

— É um processo muito intenso, comecei aos 16 anos. Começar com alguns amores platônicos e perceber já uma solidão no amor é muito f*&@, e tive que escrever sobre isso pra conseguir desaguar, desentalar algumas coisas. É muito doido hoje ter conseguido, de alguma forma, transformar e conseguir fiscalizar essas coisas que eu sentia em um disco e fazer ser tão bonito na voz de pessoas — comentou a cantora com o DC em um papo no camarim após o show.

Enquanto nos bastidores a voz é baixinha e suave, no palco Liniker pula, dança, rebola e solta um vozeirão poderoso. Gosta de contar as histórias por trás de cada canção antes de apresentá-la e relembrou o ano louco que teve após o estouro de Zero, cujo vídeo tem mais de 6,2 milhões de visualizações no Youtube. Ela comentou, por exemplo, que até o ano passado trabalhava com telemarketing e escreveu o sucesso em um caderninho que levava junto consigo.

— Entendo que a Liniker está em processo de transição (a cantora assumiu recentemente a identidade feminina) e transformação, de ter me encontrado, e tenho vivido coisas muito intensas. Sabe quando parece que você viveu vários anos em um? — diz.

Foto: Yasmine Holanda Fiorini / Agência RBS

Por aqui, Liniker foi mesmo recebida com vigor pelos fãs, que mostraram que sabem cantar de cor todas as canções do álbum e a trataram como uma diva (às vezes a chamando de lindo, às vezes de linda). O ponto alto do show foi, sem dúvida, quando a banda apresentou Zero, mas teve também espaço para emoção com Sem Nome, Mas Com Endereço (tô indo pro imaginário do teu peito, no compasso do que faço, aperto o passo, encontro o teu jardim) e até um toque de amor cafona em Você Fez Merda (você fez merda ao dizer que não me ama depois da transa que eu dei pra você). Intenso mesmo.

Teve também gente reclamando nas redes sociais por ter ficado de fora do show — os ingressosesgotaram 24 dias antes da apresentação. A produção anunciou que pretende fazer uma segunda, mas nada confirmado.

Assista ao clipe de Zero:

Leia mais notícias:
Banda Liniker e os Caramelows lança em Floripa seu primeiro álbum
Conheça o Babilonya Club, espaço em frente às dunas da Joaquina que tem recebido shows alternativos na Capital
Geração tombamento: com um soul delicioso, Liniker transmite liberdade no amor e questionamento de identidade de gênero

 
 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros