Meryl Streep faz emocionado discurso anti-Trump no Globo de Ouro - Hora

Ativismo09/01/2017 | 09h33Atualizada em 09/01/2017 | 09h43

Meryl Streep faz emocionado discurso anti-Trump no Globo de Ouro

Atriz homenageou Hollywood, estrangeiros e a imprensa, "os segmentos mais vilipendiados na sociedade americana neste momento"

Zero Hora
Zero Hora

Em um dos momentos mais intensos da premiação do Globo de Ouro, neste domingo, Meryl Streep fez um emocionado discurso atacando Donald Trump. Ao receber o troféu Cecil B. DeMille (prêmio entregue pela Associação dos Correspondentes Estrangeiros de Hollywood), a atriz prestou homenagem a Hollywood, à imprensa e aos estrangeiros:

– Obrigado, imprensa estrangeira de Hollywood. Vocês, e todos nós nesta sala, pertencemos aos segmentos mais vilipendiados na sociedade americana agora. Pensem nisso: Hollywood, estrangeiros e a imprensa.

Leia mais:
Com sete prêmios, La La Land é o grande vencedor do Globo de Ouro

Globo de Ouro 2017: veja os melhores looks da noite
VÍDEO: Viola Davis ganha estrela na Calçada da Fama em Hollywood

Sem voz, a atriz listou lugares onde uma série de atrizes e atores nasceram – Viola Davis, Sarah Jessica Parker, Natalie Portman, Ryan Gosling, Dev Patel – para justificar a importância de respeitar e receber estrangeiros:

– Hollywood está cheia de forasteiros e estrangeiros. Então, se nós mandarmos todos eles embora, não teremos nada para assistir, a não ser futebol americano e MMA, que não são arte.

Ao defender a relevância do trabalho de atores e atrizes de Hollywood, lembrou que a função do cinema é mostrar realidades distintas. Streep, com lágrimas nos olhos, usou a homenagem para fazer um contraponto com a forma desrespeitosa com que Trump tratou, seguidamente, oposicionistas e minorias:

– A única função de um artista é entrar na vida de pessoas que são diferentes de nós, para que você possa sentir o que elas sentem – disse a atriz, para destacar uma "atuação que não teve nada de bom, mas que fez o público esperado rir e mostrar seus dentes", referindo-se a quando Donald Trump imitou Serge Kovaleski, um repórter que sofre de artrogripose, uma condição congênita que afeta o movimento das articulações. – Alguém que ele superava em privilégio, poder e capacidade para reagir.

Por fim, a atriz falou sobre o papel da imprensa no processo:

– Nós precisamos da imprensa para fazer os poderosos responderem por seus atos e para repreendê-los por qualquer desrespeito – declarou, antes de citar sua "querida amiga, a princesa Leia", Carrie Fisher, que faleceu por um infarto no fim de dezembro: – Pegue seu coração partido e o transforme em arte.

Donald Trump responde: "Não fico surpreso"

Logo após o discurso de Meryl Streep, o presidente norte-americano foi ouvido pelo jornal The New York Times e disse que a atriz é "apaixonada por Hillary" e que "não fica surpreso" com as críticas dos "liberais do cinema".

 
 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros