Os desafios para a Globo retomar o sucesso com as novelas das nove  - Hora

Versão mobile

Opinião14/01/2017 | 16h14Atualizada em 14/01/2017 | 16h15

Os desafios para a Globo retomar o sucesso com as novelas das nove 

Últimas tramas exibidas na faixa horária não conseguem conquistar público

Os desafios para a Globo retomar o sucesso com as novelas das nove  Paulo Belote/TV Globo/Divulgação
Vera Holtz e Regiane Alves em cena de "A Lei do Amor" Foto: Paulo Belote / TV Globo/Divulgação

Não tem sido fácil ser autor de novela das nove nos últimos anos. Com algumas (poucas) exceções, a maioria das tramas vem decepcionando e com índices de audiência quem oscilam constantemente.

Os tempos áureos em que as novelas dominavam a preferência popular já não existem mais. Além da concorrência com outros programas das TVs aberta e paga, ainda há a ascensão dos serviços de vídeo por streaming, como Netflix e Amazon PrimeVideo para pulverizar a audiência. Mesmo que continue sendo o programa mais visto da faixa horária, os percalços dos últimos títulos demostram que algo precisa evoluir.

A Lei do Amor, atual trama do horário nobre, padece daquilo que Babilônia (2015) já sofreu: se perdeu ao mudar demais para agradar a quem assiste. Um dos problemas está justamente nisso, ter que agradar a públicos muito distintos.

A Globo e outras emissoras abertas já viram que, ao ¿nichar¿ um horário, acabam consolidando fãs. Malhação e as novelas das sete são provas disso. As faixas estão tendo mais sucesso com histórias leves focadas em captar os jovens. O SBT aposta nas novelas para crianças e adolescentes, e a Record, nas tramas bíblicas.

Mais do que isso, a Globo não está permitindo muitas inovações em sua principal atração – Velho Chico foi um oásis no deserto, mas, apesar de ser linda visualmente, tinha uma trama bem tradicional. Resolver esse dilema deve tirar o sono dos diretores da emissora, e já deve impactar em Glória Perez, afinal é ela quem terá a missão de tentar reverter o quadro de descrédito a partir de abril, quando sua nova obra, A Força do Querer, vai estrear.

Lena Dunham em cena de "Girls", da HBO Foto: HBO / Divulgação

Falta representatividade
"Não faria outra série com quatro protagonistas brancas", disse Lena Dunham, 30 anos, criadora de Girls, à revista americana Nylon sobre a ausência de diversidade em sua série, que estreia sua última temporada em fevereiro, na HBO.

Estreia lá e cá
Big Little Lies, série estrelada por Nicole Kidman (Moulin Rouge) e Reese Witherspoon (Legalmente Loira), terá estreia simultânea no Brasil e nos Estados Unidos. Vai ser à meia-noite de 19 de fevereiro. Baseada em livro homônimo, lançado em 2014, a produção conta a história de três mães que levam vidas perfeitas até que um assassinato as abala para sempre. É o primeiro trabalho de Nicole e Reese para a TV.

MELHOR DA SEMANA
Juliana Paes foi um grande destaque em Dois Irmãos, minissérie exibida pela RBS TV. A atriz saiu de sua zona de conforto para apresentar uma personagem densa e com alta carga dramática.

PIOR DA SEMANA
Silvio Santos e o SBT perderam a noção completamente. Na semana que passou, o canal mudou horários, sem aviso prévio. Para piorar, anunciou um novo programa para Dudu Camargo e horas depois cancelou. 

Leia também:
Roteiro Floripa Misteriosa revela histórias macabras do Centro da cidade
Carnaval 2017: Primeira noite de shows em Florianópolis terá Ludmilla e MC Koringa
Entrevista - Nando Reis fala sobre urgência de viver e atesta que cantar o amor sempre vale a pena

 
 
 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros