Protagonista do primeiro beijo da televisão brasileira, Vida Alves morre aos 88 anos - Hora

Versão mobile

Luto04/01/2017 | 03h34Atualizada em 04/01/2017 | 13h37

Protagonista do primeiro beijo da televisão brasileira, Vida Alves morre aos 88 anos

Atriz faleceu em razão de falência múltipla dos órgãos na noite de terça

Protagonista do primeiro beijo da televisão brasileira, Vida Alves morre aos 88 anos Bruno Alencastro/Agencia RBS
Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS
Zero Hora
Zero Hora

A atriz Vida Alves morreu aos 88 anos na noite desta terça-feira. Protagonista do primeiro beijo da TV brasileira – ao lado de Walter Forster–, a mineira estava internada em um hospital de São Paulo desde a semana passada e morreu de falência múltipla dos órgãos.

Nascida em Itanhandu, em 15 de abril de 1928, Vida Amélia Guedes Alves marcou a história da TV por dar o primeiro beijo da dramaturgia em Sua vida me pertence (1951) – que é a precursora entre as novelas no país. Mas não foi só isso: a atriz também deu o primeiro beijo gay da televisão em 1963, quando participou do teleteatro A calúnia – a cena incluiu a atriz Geórgia Gomide.

Walter Forster e Vida Alves contracenaram em "Sua vida me pertence" Foto: Divulgação / TV Globo/Divulgação

Leia mais:
Primeira novela brasileira completa 65 anos. Veja curiosidades da trama
Vida Alves, Mateus Solano e Fernanda Montenegro: relembre beijos que deram o que falar na TV

A trajetória da atriz é contada na biografia Vida Alves - Sem medo de viver, de Nelson Natalino, lançada em 2013. A mineira teve longa carreira na TV, principalmente em produções das décadas de 1950 e 1960. A mão de Deus, A estranha Clementine, O mestiço e A outra foram algumas das novelas nas quais Vida integrou o elenco. No rádio, se destacou pelas radionovelas e com o programa Jogo do som, apresentado ao lado de Carlos Lemos. Ao longo da trajetória, atuou como autora, produtora e diretora.

Fora dos palcos, Vida participou da fundação do Museu Pró-TV, em 1995, estando à frente da entidade até o ano passado. Lutou pela criação oficial do Museu da Televisão Brasileira e pela preservação da memória da radiodifusão.

"Obrigada por tudo, Vida Alves", era uma das frases do post da página oficial do Pró-TV no Facebook.

Vida também era avó da cantora Tiê. Após a confirmação de seu falecimento, a neta postou uma homenagem em sua conta oficial no Instagram.

"Dona Vida Alves fez a passagem. Minha amiga, minha avó, minha parceira, minha musa beijoqueira. 88 anos de muita luz, amor, arte e vida. Vire estrela e descanse em paz. Te amo pra sempre e vou sentir saudades todos os dias", escreveu a cantora.

O velório ocorre em São Paulo, no Cemitério do Araçá. O enterro será à tarde, a partir das 16h.

Veja linha do tempo com os principais beijos gays da TV brasileira

Leia outras notícias em ZH

 
 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros