Um ano após sua morte, David Bowie bate recorde de vendas e recebe homenagens - Hora

Versão mobile

Lenda10/01/2017 | 11h07Atualizada em 10/01/2017 | 11h22

Um ano após sua morte, David Bowie bate recorde de vendas e recebe homenagens

Sábado, BBC estreou o documentário "David Bowie: The Last Five Years"

Um ano após sua morte, David Bowie bate recorde de vendas e recebe homenagens SJS/Divulgação
"Celebrating David Bowie", turnê com músicas do britânico, traz diversos músicos que tocaram ao lado de Bowie Foto: SJS / Divulgação

Para um artista revolucionário como David Bowie, não é surpresa que a morte tenha sido apenas um detalhe: exatamente um ano após se tornar a estrela negra do título de seu último trabalho, Blackstar, o camaleão britânico acaba de bater recordes com seu derradeiro disco e segue sendo protagonista tanto de projetos musicais quanto de filmes em sua homenagem. Isso porque, além de marcar um ano da morte do artista, completado nesta segunda, este mês de janeiro também seria o do aniversário de 70 anos do artista, no último dia 8.

No sábado, a BBC estreou um documentário em que revela que Bowie só descobriu que estava com câncer três meses antes de morrer. David Bowie: The Last Five Years (em português, "David Bowie: os últimos cinco anos") mostra que o músico decidiu interromper o tratamento durante as filmagens de seu último videoclipe, Lazarus. Bowie manteve a doença em segredo até sua morte.

Leia mais:
Trilha sonora do musical Lazarus traz canções inéditas de David Bowie
Primeiro filme protagonizado por David Bowie volta ao cinema nesta quinta

No documentário, o diretor de Lazarus, Johan Renck, conta que o cantor lhe pediu "uma performance simples". No videoclipe, Bowie aparece deitado em uma cama de hospital cantando versos como "olhe aqui para cima, estou no céu" — ideia que teria surgido uma semana antes de ele receber o diagnóstico. Reck afirma que, enquanto estavam filmando, o artista soube que não resistiria. The Last Five Years é dirigido por Francis Whately, o mesmo de David Bowie: Five Years (2013), que mostra a carreira do cantor britânico em cinco momentos, entre 1971 e 1983 — o título é uma alusão a Five Years, música do álbum Rise and Fall of Ziggy Stardust (1972).

Ao redor do mundo, artistas aproveitam o momento para prestar homenagens: na tradicional O2 Academy, em Brixton, distrito ao sul da cidade onde Bowie nasceu, foi dado o início da turnê Celebrating David Bowie, no domingo. Além de passar a limpo a carreira do inglês, a turnê pretende arrecadar dinheiro para instituições de caridade locais — em shows com uma escalação composta por nove músicos que tocaram com Bowie em diferentes momentos de sua carreira. Depois de estrear na Inglaterra, a turnê vai a Nova York, nesta segunda, e segue para Los Angeles, dia 25, Sidney, dias 29 e 30, e Tóquio, em 2 de fevereiro.

Morto dois dias depois de lançar seu último trabalho, Bowie não viveu para ver Blackstar bater recorde de vendas. Se em vida o astro já atrairia, naturalmente, interesse, a despedida repentina, às vésperas da chegada do disco, só criou mais burburinho. Ao fim de 2016, as vendas dos discos em vinil no Reino Unido se mostraram as maiores desde 1991. Hoje, Blackstar está na liderança do ranking dos álbuns mais vendidos — acompanhado, no top 30, de outros cinco discos de Bowie.

Preste atenção
David Bowie: The Last Five Years ainda não tem previsão de exibição no Brasil. Já David Bowie: Five Years, que estava disponível na Netflix, saiu da grade do serviço de streaming.

 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros