Carnaval do Mercado Público de Joinville é cancelado após recomendação do Ministério Público - Hora

Versão mobile

Folia24/02/2017 | 18h00Atualizada em 24/02/2017 | 20h47

Carnaval do Mercado Público de Joinville é cancelado após recomendação do Ministério Público

Promotor recebeu denúncia de que organizadores do evento não teriam autorizações necessárias

Carnaval do Mercado Público de Joinville é cancelado após recomendação do Ministério Público Rodrigo Philipps/Agencia RBS
Apesar de evento ter sido cancelado, Mercado estará aberto Foto: Rodrigo Philipps / Agencia RBS

O Carnaval no Mercado Público de Joinville foi cancelado. O evento, que reuniria as escolas de samba da cidade neste sábado, foi desmarcado após um ofício encaminhado pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) orientar a não realização do Carnaval por causa da falta de autorização. A iniciativa do MPSC decorreu de uma denúncia.

Confira onde curtir o Carnaval em Joinville e região
Programe-se: saiba o que abre e o que fecha durante o Carnaval

O promotor de justiça Cristian Richard Stähelin Oliveira, da 17ª promotoria de Justiça de Joinville recebeu uma denúncia anônima na tarde da última quinta-feira, dando conta de que o Mercado Público Municipal, em parceria com a Liga de Entidades Carnavalescas de Joinville programou o evento sem contar com as autorizações necessárias.

Segundo a denúncia, o evento não teria alvarás do Corpo de Bombeiros, Secretaria do Meio Ambiente, Secretaria Municipal de Proteção Civil, Polícia Civil e Polícia Militar. Além disso, não teria empresa de saúde contratada para dar suporte. Na manhã desta sexta-feira, o promotor convocou o síndico do Mercado Público para prestar explicações, e este confirmou a ausência de autorização para a realização da festa.

Diante da situação, o MPSC encaminhou ofício orientando os órgãos públicos a utilizarem seu poder de polícia para fiscalizar a realização do encontro das escolas de samba no Mercado Público de Joinville. Em nota, o Ministério Público explica que "a medida foi requerida a fim garantir a segurança dos participantes e a manutenção da ordem pública e não afasta a possibilidade de organizadores buscarem a regularização necessária para que o evento possa ocorrer".

Já o presidente do Sindicato do Mercado Municipal de Joinville emitiu nota informando o cancelamento e diz que a decisão decorre de recomendação do MP. O texto diz que "como síndico do Mercado Público, estamos acatando esta decisão do MP e cancelando todas as atividades programadas. Vale ressaltar que os estabelecimentos comerciais do Mercado Público de Joinville estarão atendendo a população normalmente neste sábado, até às 19 horas".

Segunda decepção

A festa que seria realizada pelo Mercado Público em parceria com a Liga das Entidades Carnavalescas era uma alternativa para a folia do joinvilense após o cancelamento do desfile oficial. A apresentação na avenida Beira-rio foi desmarcada após a Prefeitura cancelar o repasse de recursos no começo do mês após recomendação do Ministério Público de Contas de Santa Catarina.

A NOTÍCIA

Notícias Relacionadas

Folia 11/02/2017 | 08h02

Escolas e blocos de Joinville buscam alternativas para curtir o Carnaval

Evento reunindo entidades carnavalescas será realizado no Mercado Público, no dia 25

Portal 07/02/2017 | 07h41

São Francisco do Sul cancela evento oficial de Carnaval

Confirmado há uma semana, evento foi cancelado para evitar gastos públicos que possam comprometer pagamento de salários dos servidores

Sem folia 02/02/2017 | 15h08

Prefeitura de Joinville cancela recursos para estrutura do Carnaval 2017

Município acatou recomendação do Ministério Público de Contas de Santa Catarina

Sem recursos 24/01/2017 | 10h14

A um mês do Carnaval, escolas de samba de Santa Catarina esperam apoio financeiro para os desfiles

Escolas têm cautela na confecção de fantasias e carros porque ainda esperam aporte financeiro do governo do Estado e fechamento de contrato com patrocinadores

Portal Jaraguá  07/01/2017 | 07h01

Cinthia Raasch: Prefeitura de Jaraguá do Sul cancela o Carnaval de 2017

Administração municipal pondera que é necessário, primeiro, pagar as dívidas

 
Hora de Santa Catarina
Busca