Saiba como foi a noite de desfiles em Florianópolis - Hora

Carnaval 201726/02/2017 | 09h01Atualizada em 27/02/2017 | 12h38

Saiba como foi a noite de desfiles em Florianópolis

 A apuração das notas será nesta segunda-feira, a partir das 15h 

Da noite de sábado até a manhã de domingo, seis escolas de samba passaram pela Passarela Nego Quirido, no Centro de Florianópolis. O desfile do Grupo Especial começou às 22h30min, com a Consulado, e seguiu até as 6h, com a Dascuia. A apuração das notas será nesta segunda-feira, a partir das 14h. 

Confira como foram os desfiles:

Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS

A escola Consulado, que abriu o desfile na capital catarinense, trouxe 1,2 mil participantes, 21 alas e três carros alegóricos. O desfile, iniciado pontualmente às 22h30min e finalizado com 1h09min7s, foi dividido em três setores: O Feitiço da Ilha, Brotam os Frutos do Progresso e O Feitiço deu certo. Entre as bruxas, também foi contada a história da escola de samba no bairro Saco dos Limões, inclusive mencionando a chegada de cariocas que fundaram a agremiação.

Saiba mais sobre o desfile da Consulado

Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS

Os filhos do Rio Uaupés, da Amazônia, foram representados na Nego Quirido, em Florianópolis, pela Escola de Samba Os Protegidos da Princesa. A segunda agremiação a entrar na passarela, trouxe o samba-enredo "Arapaço – O Mito do Povo Cobra", e claro, sua vibrante e destacada bateria – a Groove da Favela - que levantou quem estava na arquibancada. Um imprevisto, no entanto, fez o primeiro mestre-salas da escola passar mal durante o desfile. Ele foi atendido ainda no local.

Saiba mais sobre o desfile dos Protegidos da Princesa

Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS

Quinta colocada no desfile das escolas de samba no ano passado, a Nação Guarani olhou para dentro neste Carnaval. Na Passarela Nego Quirido, a agremiação de Palhoça contou com muitas cores, ritmo e samba no pé a criação do mundo a partir do ponto de vista dos próprios índios guaranis. A expectativa é de um resultado melhor para este ano, mesmo com as possíveis penalidades cometidas. 

Saiba mais sobre o desfile da Nação Guarani

Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS

A quarta escola de samba a entrar na passarela foi a Embaixada Copa Lord, da comunidade do Monte Serrat, do Centro da Capital. A agremiação revisitou um antigo samba-enredo, de 21 anos atrás, "Eu sou filho do Batuque, neto do Abatá-Koto", com o objetivo principal de empoderar sua negritude. Foram 22 alas, com aproximadamente 1,5 mil componentes.

Saiba mais sobre o desfile da Embaixada Copa Lord

Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS

A atual campeã do desfile das escolas de samba de Florianópolis parece gostar da Nego Quirido. Tanto que só deixou a passarela quando faltavam somente 1 minuto e 2 segundos. A penúltima escola a se apresentar no grupo especial escolheu o enredo "A Coloninha teve uma boa ideia - Salve todos os inventores e suas mentes brilhantes" para este ano. 

Saiba mais sobre o desfile da Unidos da Coloninha

Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS

A escola de samba do "seu" Dascuia, do Morro do Céu, foi a última a entrar na passarela da Nego Quirido. A agremiação, conhecida por ser familiar, levou mais de 1,5 mil componentes para a avenida com o samba-enredo "Preço da Ilusão: um enigma da Ilha das Bruxas", que fala sobre o primeiro filme longa-metragem catarinense, rodado em 1957, em Florianópolis. Na passarela, pudemos sentir um pouco da magia do cinema, misturada às tradições manezinhas.

Saiba mais sobre o desfile da Dascuia

Confira detalhes de todos os desfiles:

Leia também:

Baiacu de Alguém agita Santo Antônio de Lisboa

Ludmilla e MC Koringa fazem show para 70 mil pessoas em Floripa

Veja as fantasias que bombaram no Municipal da Raça, em Floripa

Laura Coutinho: confira quem passou pelas melhores festas da Capital

 
 
 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros