Show de Jason Mraz vai ser melhor em Floripa e 5 destaques da noite de sábado do Planeta  - Hora

Versão mobile

DC no Planeta Atlântida RS05/02/2017 | 12h29Atualizada em 05/02/2017 | 14h40

Show de Jason Mraz vai ser melhor em Floripa e 5 destaques da noite de sábado do Planeta 

Ex-bbb Ana Paula, o poder de Anitta e a eterna saudade de Chorão não passaram despercebidos na segundo noite do evento 

Show de Jason Mraz vai ser melhor em Floripa e 5 destaques da noite de sábado do Planeta  Bruno Alencastro/Agencia RBS
Lucky, Million miles, I'm yours foram tocadas numa toada só por Jason Mraz  Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS

Em Floripa, o show de Jason Mraz deve ser bem melhor do que o que rolou no Planeta Atlântida, no Rio Grande Sul neste final de semana. O norte-americano se apresenta neste domingo, no P12, e ainda tem ingressos para pista, vendidos só no local, a partir do meio-dia, por R$ 600.

O motivo é óbvio. O folk pop, o clima zen, a atmosfera praiana de Mraz é muito mais a Ilha do que o tresloucado Planeta Atlântida, com gente esperando por Wesley Safadão, que se apresentaria na sequência. Em Floripa, quem for ao show estará só por Mraz. Espere dele um show relaxante, focado, tranquilo.

No Planeta, por três vezes, pediu ao público para respirar fundo. Falou sobre a importância do amor para mudar o mundo, e nem em seus hits deixou de ser protocolar.

Lucky, Million miles, I'm yours foram tocadas numa toada só, sem direito a paradinhas para o público cantar junto o refrão. O show durou pouco mais de uma hora e meia e terminou com Mraz arriscando Three little birds, de Bob Marley.

E a segunda noite de Planeta foi...

Eterno Chorão

"Planeta sem Chorão não existe". Um leitor do DC fez esse comentário na fanpage do jornal quando publicamos uma matéria, na manhã de sábado, sobre a primeira noite do festival. É verdade, e os artistas também sentem. Há sempre uma homenagem ao eterno líder do Charlie Brown. Na noite de sábado, D2 e Capital Inicial fizeram as suas. Dinho Ouro Preto puxou "Proibida Pra Mim" diante das 45 mil pessoas, que esgotaram os ingressos da segunda noite. Emicida já havia lembrado dele na noite anterior.

Anitta poderosa

Anitta dominou o segundo dia do Planeta Atlântida 2017 Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS

A segunda noite do Planeta foi de Anitta. Que poder dessa mulher! Tratamento de grande estrela no backstage, público apaixonado e um show superproduzido, com coreografias incríveis e uma Anitta preparadíssima pra lidar com imprensa e plateia. Nos bastidores, o comentário geral é que ela ainda vai muito longe.

D2, rei no Palco Atlântida

Marcelo D2 e seu filho Sain, no melhor estilo 'old school' do rap Foto: Multishow / Reprodução

Marcelo D2 ainda tem lenha pra queimar. Apresentando o filho Sain, foi quem mais levou gente ao Palco Atlântida, o segundo palco do evento, considerando as duas noites de Planeta. Há músicas novas, em parceria com o filho, no melhor estilo old school do rap. Mas o público, mesmo a nova geração, quer saber dos seus clássicos e soube cantar com ele. Mais uma prova de que a procura de D2 pela batida perfeita é uma obra na história da música brasileira.

Baita sacada
A Schin, uma das patrocinadoras do evento, montou uma estrutura com 4 óculos 3D, que dava uma visão 360 do palco principal do Planeta. As quatro pessoas que estivessem lá na hora em que o Joiômetro (uma caneca de chope em formato de joinha) atingisse 100%, o que ocorria pela quantidade de uso da hashtag #schinnoplaneta, eram convidadas a subir no palco. Baita sacada.

Ela bombou
Sem outras celebs, a ex-bbb Ana Paula bombou no Planeta. Dançou até o chão, tirou fotos com muitos fãs e foi pra turma do gogó no show da Anitta.

*Cris Vieira é editora de cultura e entretenimento do DC e acompanhou o Planeta Atlântida a convite da Brasil Kirin.


Foto: Arte DC / Arte DC


 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros