Michele Vaz Pradella: "A lei do ódio, das chantagens e da vingança" - Hora

Versão mobile

Noveleiros04/03/2017 | 10h00Atualizada em 04/03/2017 | 10h00

Michele Vaz Pradella: "A lei do ódio, das chantagens e da vingança"

Na trama das nove, é quase impossível achar um personagem que tenha resistido aos sentimentos negativos

Michele Vaz Pradella: "A lei do ódio, das chantagens e da vingança" Raquel Cunha/TV Globo/Divulgação
Foto: Raquel Cunha / TV Globo/Divulgação

Chegando à reta final, a novela das 21h se afasta cada vez mais do seu título original. Afinal, o que menos existe na história é amor, e até mesmo os mocinhos deixaram de lado os bons sentimentos e usaram de artimanhas dignas de vilões.

A lei que impera na trama de Maria Adeilade Amaral e Vincent Villari é a do ódio, do rancor, da vingança, da chantagem... Vale tudo para atingir seus objetivos, um passa a perna no outro sem pudor e é quase impossível achar um personagem que tenha resistido aos sentimentos negativos.

Mas a dupla que, com certeza, é campeã de pecados é Tião Bezerra (José Mayer) e Magnólia (Vera Holtz). Os dois selaram um pacto sinistro, no qual vale tudo, até perdoar uma tentativa de assassinato. O empresário se considera "protetor" de sua amada (ou odiada?) Mág, mas a mantém a seu lado por meio de chantagem. Ela, por sua vez, aceita a boa vida oferecida pelo novo marido, mas não vê a hora de mandá-lo para o inferno. Literalmente. É muito amor, né? 


 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros