Netflix investe em filmes com grandes nomes do cinema - Hora

Versão mobile

Tela grande03/03/2017 | 12h59Atualizada em 03/03/2017 | 12h59

Netflix investe em filmes com grandes nomes do cinema

Serviço de streaming busca repetir nos longas-metragens de ficção mesmo prestígio que alcançou com documentários e seriados

Netflix investe em filmes com grandes nomes do cinema netflix/Divulgação
Brad Pitt é o protagonista de ¿War Machine¿, produção da Netflix que estreia dia 26 de maio  Foto: netflix / Divulgação

Ao apresentar em 2015 seu primeiro longa-metragem de ficção, Beasts of No Nation, o serviço americano de streaming Netflix apontou para um caminho com potencial para provocar grande impacto na indústria audiovisual. O drama sobre o menino transformado em soldado na guerra em um país africano foi lançado simultaneamente na plataforma e ganhou exibição limitada nos cinemas para se credenciar à disputa de prêmios. O modelo de multilançamento não era a grande novidade, mas sim a entrada em cena de uma corporação com cacife para atrair atores e diretores de prestígio em projetos que, em um futuro próximo, já não teriam como principal foco para circular pelo mundo o engessado circuito das salas de cinema.

Após Beasts of No Nation, a Netflix, no entanto, não alcançou em seus longas de ficção o mesmo sucesso que colhe com os bons seriados e documentários que produz. Investiu, por exemplo, em filmes inexpressivos estrelados por nomes como Adam Sandler.

Netflix exibe filmes que ficaram inéditos nos cinemas do Brasil
Viola Davis está em cartaz com filme que lhe valeu um Oscar histórico
Leia mais matérias sobre cinema

A régua foi, então, elevada. Para 2017, o serviço anunciou uma safra de produções que terá como grande destaque, em 2018, The Irishman, filme de gângster de Martin Scorsese com um elenco dos sonhos: Robert De Niro, Al Pacino, Harvey Keitel e Joe Pesci.

E é um cineasta brasileiro que dá a largada. Fernando Coimbra, do excelente thriller O Lobo Atrás da Porta (2013), assina Sand Castle, trama ambientada no Iraque em 2003, durante segunda Guerra do Golfo. Com estreia na Netflix dia 21 de abril, a trama tem no elenco Henry Cavill, o atual Super-Homem.

Em 26 de maio, será exibido War Machine, com Brad Pitt, que também tem a guerra como cenário, mas em tom de paródia. O astro vive um general da Otan no Afeganistão que tem seu trabalho contestado por um jornalista. A direção é de David Michôd (The Rover: A Caçada), e também estão em cena Ben Kingsley e Anthony Michael Hall. Para 28 de junho, a plataforma anuncia Okja, do celebrado diretor sul-coreano Bong Joon-Ho (O Hospedeiro e Expresso do Amanhã), com Tilda Swinton, Jake Gyllenhaal e Paul Dano, entre outros nomes. A trama fantástica tem como protagonista uma garotinha (Ahn Seo-Hyun) que tenta impedir que seu melhor amigo, um animal gigante chamado Okja, seja raptado por uma poderosa empresa multinacional.

Para dezembro, está agendada a estreia da ficção científica Bright, de David Ayer (Esquadrão Suicida). A história protagonizada por Will Smith, ao lado de Joel Edgerton e Noomi Rapace, tem cenário em um universo alternativo em que humanos, elfos e fadas convivem em harmonia. Mas essa paz está ameaça por criaturas malignas.

Essa caminhada da Netflix pode – segundo previsões entusiasmadas em Hollywood – levar a Netflix a ganhar seu primeiro Oscar de melhor filme, com The Irishman. O serviço investiu mais US$ 100 milhões para garantir os direitos da produção, que destaca um pouco conhecido matador da máfia (Robert De Niro) suspeito do assassinar o líder sindical Jimmy Hoffa (Pacino), cujo corpo nunca foi encontrado. Scorsese, o cineasta cinéfilo, anda tão entusiasmado com esse novo horizonte que exagerou no final do ano passado dizendo que o cinema tal qual ele conheceu e se apaixonou está fadado à extinção. O diretor acredita que o encantamento coletivo de outrora diante da tela grande tem seu impacto hoje diluído na overdose de imagens às quais o público está exposto. O cinema atual voltado ao grande público, para Scorsese, está cada vez mais parecido com um frenético parque de diversões.


 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros