"Pobreza pega!": cinco motivos para assistir a "Belíssima", que volta à TV nesta segunda - Hora

Versão mobile

 

Sucesso nas tardes04/06/2018 | 17h19

"Pobreza pega!": cinco motivos para assistir a "Belíssima", que volta à TV nesta segunda

Folhetim é a nova atração da faixa Vale a Pena Ver de Novo, da Globo

"Pobreza pega!": cinco motivos para assistir a "Belíssima", que volta à TV nesta segunda Globo / Divulgação/Divulgação
Bia Falcão (Fernanda Montenegro) Foto: Globo / Divulgação / Divulgação

A partir desta segunda-feira (4), o Vale a Pena Ver de Novo ganha outra vilã de peso em sua faixa: Bia Falcão (Fernanda Montenegro). A personagem de Belíssima (2005) volta à TV com a reexibição do primeiro capítulo da atração nas tardes da Globo – nesta semana, as novelas Belíssima e Celebridade, folhetim que está na reta final, vão ar ar em sequência.

Na trama de Silvio de Abreu, com direção de Denise Saraceni, as maldades de Bia e seu desprezo pela neta, Júlia Assunção (Gloria Pires), costuram os acontecimentos. Há ainda personagens inesquecíveis e um elenco experiente que inclui nomes como Tony Ramos, Irene Ravache, Lima Duarte e Claudia Abreu. Abaixo, confira cinco motivos para assistir à novela.

Amada e odiada

Belíssima
Bai Falcão e Júlia (Gloria Pires)Foto: Globo / Divulgação

A personagem de Fernanda Montenegro era malvada, mas criativa. "Morreu" e voltou à vida, tentou dar golpes, matou gente e ainda conseguiu se safar de tudo no fim das contas. Matriarca da família Assunção, Bia criou os netos Júlia (Gloria Pires) e Pedro (Henri Castelli) após a morte prematura de sua filha, Stella, fundadora da empresa Belíssima. A poderosa empresária queria controlar tudo, inclusive a vida pessoal dos netos – o que gerou conflitos durante a trama toda. Apesar da índole duvidosa, a vilã caiu no gosto popular e ainda emplacou o bordão "pobreza pega!", que virou meme.

Grécia em alta

Belíssima
Nikos (Tony Ramos) e Júlia (Gloria Pires)Foto: Globo / Divulgação

A novela teve a Grécia como parte da história, incluindo um personagem grego muito carismático. Nikos Petrakis, interpretado por Tony Ramos, ajudava no restaurante de Pedro (Henri Castelli) e Vitória (Cláudia Abreu). Apaixonou-se por Júlia e, no fim da trama, casou com a empresária. Belíssima teve gravações na Grécia: nas ilhas Milos e Santorini e na capital, Atenas. Para complementar as cenas gravadas no país, uma cidade cenográfica foi construída na Ilha de Guaratiba, zona oeste do Rio de Janeiro. 

O retorno

Belíssima contou com algumas sacadas bacanas. Jamanta, personagem de Cacá Carvalho na novela Torre de Babel (1998), voltou à cena após sete anos.  No último capítulo, no casamento de Jamanta com Regina da Glória (Lívia Falcão), a personagem Luzineide, vivida por Eliane Costa em Torre de Babel, também retornou. 

Vedetes

Belíssima
Guida Guevara (Íris Bruzzi) e Mary Montilla (Carmen Verônica) Foto: Globo / Divulgação

O núcleo de Gigi (Pedro Paulo Rangel) e as ex-vedetes caiu no gosto do público. Mary Montilla (Carmen Verônica) é uma ex-vedete, ex-cantora e ex-apresentadora de programa infantil, que enriqueceu ao se casar com um rico industrial, o qual era disputado a tapas com Guida Guevara (Íris Bruzzi), sua parceira no programa Os Furacões de Cuba, um enorme sucesso na extinta TV Tupi. Mary não sente falta dos holofotes e prefere desfrutar de sua pequena fortuna, enquanto Guida sonha voltar à mídia, mas precisa trabalhar como sacoleira para sobreviver. As duas personagens são responsáveis por cenas cômicas. 

Na borracharia

Belíssima
Safira (Claudia Raia) e Pascoal (Reynaldo Gianecchini)Foto: Globo / Divulgação

O relacionamento entre Safira (Claudia Raia) e o mecânico Pascoal (Reynaldo Gianecchini) é um dos pontos altos da trama. A filha de Murat (Lima Duarte) e Katina (Irene Ravache) foi casada cinco vezes. Primeiro, com um italiano; depois, com um português; mais tarde com um judeu; logo após, com o mesmo italiano, e, em seguida, com um japonês. Cada um dos seus três filhos, Giovana (Paolla Oliveira), Maria João (Bianca Comparato) e Isaac (Vitor Morosini), é de um pai diferente. No início da história, ela está casada com Takae (Carlos Takeshi), mas se separa dele e se apaixona por Pascoal. Safira tem vergonha de assumir o amor pelo mecânico, e os dois passam a se encontrar sempre às escondidas – em um dos momentos quentes do casal, o fogo é tanto que o prédio chega a desabar.

Leia também:

 "Nós vivemos num país acéfalo", diz Miguel Falabella sobre cenário político

 "Sense8", "Luke Cage" e mais: saiba quais são as novidades de junho na Netflix

 
Hora de Santa Catarina
Busca