Rodrigo Faraco: Avaí em busca de equilíbrio com os desfalques - Avaí - Esportes - Hora

Versão mobile

Mudando23/09/2016 | 07h27Atualizada em 23/09/2016 | 07h27

Rodrigo Faraco: Avaí em busca de equilíbrio com os desfalques

Claudinei Oliveira vai precisar mexer na equipe contra o JEC

Rodrigo Faraco: Avaí em busca de equilíbrio com os desfalques Charles Guerra/Agencia RBS
Foto: Charles Guerra / Agencia RBS

O Avaí tem desfalques de jogadores que fazem falta realmente, mas mantém o esquema e a organização da equipe. Desde que o técnico Claudinei Oliveira chegou o time joga no mesmo 4-2-3-1 e a escalação já começa a ser bem conhecida do torcedor, num sinal claro de um time equilibrado e com padrão.A presença de Caio César vai exigir um pouco mais em termos de atenção. Ele vai fazer a função de João Filipe, como fez contra o Bragantino, quando entrou bem na partida. Só que Caio César é mais ofensivo.

Sem João Filipe, Caio César volta ao time titular do Avaí

Vai ser preciso sempre alguém cobrando o jogador para que resguarde a posição e fiquei mais próximo do volante Luan, organizando a saída de bola da equipe e ajudando a proteção à defesa. O restante já está bem desenhado e coordenado, com um equilíbrio entra defesa e ataque. O time vem jogando muito bem.

Novidades do JEC

O técnico estreante, Ramon Menezes, está montando seu JEC num 4 1 4 1, trazendo algumas novidades, como a volta do zagueiro Rafael Donato. Mas é o meio de campo que chama atenção. Naldo faz o volante que fica imediatamente a frente da linha de quatro da defesa. Um pouco mais a frente, estão mais dois volante, com Tinga e Bertotto.

Ramon Menezes testa sua nova responsabilidade no Joinville

São três jogadores de contenção e não de armação de jogadas. E por mais que o Joinville não possa perder o jogo, o que ele mais precisa é de uma vitória. Este meio de campo pode marcar muito bem, mas vai ter dificuldades de armar as jogadas. Aí vai existir uma dependência grande nas jogadas pelo lado do campo. É natural que, com todos os problemas, haja também dificuldades para encontrar um time e este equilíbrio. Mas, do ponto de vista do JEC, não há mais como esperar.

Chapecoense madura

É incrível como a Chapecoense se insere cada vez mais num cenário maior do futebol brasileiro e sul-americana e faz isto com extrema maturidade. Mais uma vez, o Verdão enfrentou um dos gigantes da América do Sul e foi muito bem. Com um time muito bem treinado, com uma estratégia muito bem definida, voltou pra casa com um empate interessante diante do Independiente, da Argentina. O que cabe aqui não é analisar resultado ou prever se vai, ou não, se classificar. O que cabe aqui é perceber como a Chapecoense segue crescendo. Só não vê quem não quer.

 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros