Rafael Moura se manifesta sobre rebaixamento do Figueirense: "não queria acreditar no que tinha acontecido" - Figueirense - Esportes - Hora

Versão mobile

Palavras21/11/2016 | 19h51Atualizada em 21/11/2016 | 19h51

Rafael Moura se manifesta sobre rebaixamento do Figueirense: "não queria acreditar no que tinha acontecido"

Em sua conta no Instagram, atacante pediu desculpas ao torcedor

Hora de Santa Catarina
Hora de Santa Catarina

redacao@horasc.com.br

Rafael Moura se manifesta sobre rebaixamento do Figueirense: "não queria acreditar no que tinha acontecido" Reprodução / Instagram/Instagram
Foto: Reprodução / Instagram / Instagram

O atacante Rafael Moura ficou desolado no gramado do Barradão assim que o árbitro apitou o fim do jogo com o Vitória. Não foi só a goleada de 4 a 0 que abalou o jogador, mas a confirmação de que a luta do Figueirense contra o rebaixamento havia chegado ao seu final.


Nesta segunda-feira, já em Florianópolis, o jogador fez uma postagem em sua conta no Instagram e disse lamentar a situação do clube, já que estava aqui para dar alegria ao torcedor. Este foi o quarto rebaixamento da carreira de Rafael Moura, que já caiu com Vitória (2004), Paysandu (2005), Goiás (2010) e agora Figueirense.

Confira abaixo a nota de Rafael Moura na íntegra:

"É...aconteceu. Infelizmente, aconteceu. Queria estar escrevendo agora sobre nossa na manutenção na Série A, sobre uma vaga na Sul-Americana, sobre uma tranquilidade que não conseguimos alcançar durante toda a temporada, mas não é o caso. Faltam palavras...fico chateado e, como sou muito transparente, não escondo minhas emoções. Tanto para a explosão de alegria, quando faço um gol, quanto para a decepção após o fim de um jogo por não ter conseguido livrar minha equipe do descenso.

Ontem (domingo) eu não queria acreditar no que tinha acontecido. Por mais que nas últimas rodadas nossa situação tivesse se complicado bastante, ainda havia em nós a esperança de reverter. Tenho certeza que em cada torcedor do Figueira também havia essa chama e acredito que o sentimento de todos após o apito do juiz foi bem parecido com aquele meu. O abatimento é natural, pois envolve muita coisa, muitas pessoas e uma relação de parceria muio verdadeira entre todos nós do Figueirense. Vim pra cá para dar alegria a vocês e trabalhamos incansavelmente para isso. Dentro de campo fizemos o que foi possível, mas por algum motivo não foi o suficiente. Não faltou empenho, não faltou doação e nem comprometimento. Ainda assim, não fujo da minha responsabilidade e como homem peço desculpas ao torcedor, que sempre nos acompanha e que lutou com a gente até o final. Mas futebol não tem receita de sucesso imediato. Trabalhar, estudar adversário, se dedicar dentro e fora de campo, enfim, fazer tudo certo, como manda o manual, não garante que alcançaremos nossos objetivos. É preciso um melhor planejamento, uma continuidade, coisa que o Figueirense terá no próximo ano com o Marquinhos no comando da equipe, podendo iniciar o ano já conhecendo todo o elenco.

Quero agradecer a todos o apoio nos momentos mais difíceis e tenha certeza que, independentemente da nossa situação estar determinada, vamos jogar e buscar honrar a camisa do Figueirense até o fim. Obrigado!!"


Leia mais
Confira a tabela da Série A do Brasileiro
Figueirense é rebaixado após goleada diante do Vitória
Autor do gol do acesso em 2013, Everton Santos chora com o rebaixamento do Figueirense
Dirigente confirma a permanência de Marquinhos Santos como técnico do Figueirense em 2017
Rebaixado, técnico Marquinhos Santos chora ao falar do Figueirense


 
 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros