Joinville desperdiça chances e volta a tropeçar na Arena - Esportes - Hora de Santa Catarina

Versão mobile

Série B13/09/2016 | 21h33

Joinville desperdiça chances e volta a tropeçar na Arena

Tricolor ficou no 0 a 0 com o Náutico em jogo em que abusou do direito de perder gols

Joinville desperdiça chances e volta a tropeçar na Arena Rodrigo Philipps/Agência RBS
Jogadores lamentam as chances criadas e desperdiçadas durante a partida Foto: Rodrigo Philipps / Agência RBS

O Joinville voltou a tropeçar a casa na Série B numa partida em que abusou de perder gols. A equipe teve pelo menos cinco chances claríssimas de marcar, mas não conseguiu balançar a rede. O cenário só não foi pior porque o Náutico também não estava em noite inspirada quando esteve perto de marcar.

Sem os ataques calibrados, o placar permaneceu no 0 a 0 para o desespero da torcida do JEC, que vê a Série C cada vez mais perto. O resultado — soma 24 pontos em 25 jogos — também ameaça a continuidade do técnico Lisca. Não está confirmada a permanência dele para a sequência do campeonato.

Confira a tabela da Série B

O Náutico até respondeu no minuto seguinte, com Rony, que acertou a trave num chute de longa distância. Mas o maior número de oportunidades da partida foi do Tricolor. Aos 21 minutos, em cruzamento na área, Jael cabeceou bem, mas Júlio César evitou o gol. O Náutico só conseguiu responder em outro tiro de fora da área, desta vez com Gastón. Jhonatan fez boa defesa.

No segundo tempo, sobraram chances para o JEC. Novamente no primeiro minuto, em boa jogada individual, Giva ficou com o gol escancarado, mas finalizou em cima de Júlio César. Aos 11, Giva cruzou, a bola passou por Jael e saiu à esquerda do goleiro do Náutico.

Confira como foram os principais lances da partida

A pressão teve as oportunidades mais absurdas aos 15 e 29 minutos. Na primeira tentativa, Jael cobrou falta e Júlio César espalmou. Na sobra, Reginaldo cruzou e Giva conseguiu chutar para fora. Aos 29, Heliardo recebeu lançamento e, cara a cara com Júlio César, chutou por cima.

O castigo quase veio aos 36 e aos 38 minutos. No primeiro susto, o Joinville cobrou mal a falta e ofereceu um contra-ataque ao Náutico. Mesmo com quatro jogadores contra um do JEC, Léo Santos finalizou duas vezes mal – uma nos pés de Jhonatan e outra, na sobra, por cima. Logo depois, Renan Oliveira arriscou da intermediária e o goleiro tricolor fez linda defesa.

Depois disso, o Joinville se lançou ao ataque de forma desesperada. E, como é de costume, nada conseguiu fazer.

A NOTÍCIA

 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros