Adolescente de Biguaçu leva Cinturão de Ouro de boxe - Esportes - Hora de Santa Catarina

Versão mobile

NOSSA ÁREA18/10/2016 | 14h05Atualizada em 18/10/2016 | 14h56

Adolescente de Biguaçu leva Cinturão de Ouro de boxe

Atleta do projeto social Boxe na Escola de 13 anos foi campeão em Baleneário Camboriú

Adolescente de Biguaçu leva Cinturão de Ouro de boxe Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Mais de 150 atletas se dos três estados do Sul se inscreveram para o campeonato  Foto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

Adrian Pedro, 13 anos, atleta do projeto educacional Boxe na Escola, da equipe Malagueta de Biguaçu, levou o cinturão de ouro, em Balneário Camboriú, no último domingo. A competição, que tem está no calendário da Federação Catarinense de Boxe (Fecaboxe) reuniu equipes de referência do esporte em Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul e contou com cerca de 40 atletas em 22 categorias. 

O pequeno pugilista começou no boxe aos 10 anos. E para essa competição, intensificou o ritmo de treinos. Adrian atualmente mora com a mãe e vê no esporte a oportunidade deter um futuro melhor.

— Minha mãe está bem orgulhosa e eu também, por trazer este título —destacou o menino.

Gustavo Ventura, 11 anos, também aluno do projeto que tem apoio da Guarda Municipal de Florianópolis, competiu na categoria mirim, 42 kg, e apesar de não levar o título deu um exemplo de determinação e garra. Decidido, sabe bem o que quer para o futuro.

 — Pratico boxe desde os cinco anos, cresci vendo meu pai lutar. Essa luta foi uma derrota, mas não importa, o importante foi estar lá. Quando voltei pra casa, fui para a academia treinar e ver onde errei, parana próxima dar o meu melhor — disse confiante. 

Mais de 150 atletas se inscreveram no campeonato Cinturão Meninos de Ouro de Boxe que iniciou em março deste ano e tem o objetivo de difundir o esporte e evoluir o nível técnico dos atletas de todo o Sul do País. Em sua primeira edição, o campeonato teve quatro etapas.

Como o boxe mudou a vida de uma comunidade de Biguaçu

Projeto
Cerca de 100 meninos e meninas de comunidades carentes de Florianópolis participam do projeto Boxe na Escola. O professore e idealizador é o guarda municipal Deniz Malagueta. Ele explica que por meio do esporte os atletas aprendem a ter disciplina, respeito às regras e a socializar com outras crianças.

 — É uma missão nossa mostrar que o esporte salva vidas e está aí para ajudar a combater a criminalidade e a violência — define Malagueta.

As aulas gratuitas de boxe atendem crianças e adolescentes de 8 a 16 anos. Para participar do projeto, eles precisam frequentar as aulas na escola. São atendidas três escolas em Florianópolis e duas em Biguaçu.

 
 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros