Em decisão relâmpago, STJD nega pedido polêmico do Figueirense - Esportes - Hora de Santa Catarina

Versão mobile

Sem cancelar19/10/2016 | 16h28Atualizada em 19/10/2016 | 16h28

Em decisão relâmpago, STJD nega pedido polêmico do Figueirense

Alegando erros de direito na derrota para o Palmeiras, diretoria do Furacão pedia o cancelamento do jogo que ocorreu no último domingo

Em decisão relâmpago, STJD nega pedido polêmico do Figueirense Luiz Henrique/Figueirense
Foto: Luiz Henrique / Figueirense

Três horas depois de o presidente do Figueirense, Wilfredo Brillinger, convocar uma entrevista coletiva para explicar os motivos para pedir a anulação da partida do Alvinegro contra o Palmeiras, o presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) já rejeitou o pedido do Furacão. Em seu despacho, Ronaldo Botelho Piacente afirma que não houve um erro de direito, e, sim, um caso de interpretação da arbitragem. Dessa forma, o caso será arquivado.

Entre os lances reclamados pelo Figueirense no duelocontra o líder do Brasileirão, está o lateral cobrado por Dudu, em que a bola teria quicado fora do campo antes de entrar em jogo. Na sequência, Jean marcou um dos gols do Alviverde. Entendendo que a arbitragem errou na aplicação da regra, o departamento jurídico do Figueira afirmava que houve um erro de direito, que alterou o resultado da partida. O apelo, no entanto, foi rejeitado por Piacente.

Em seu despacho, ele cita que o vídeo "deixa evidente que o árbitro da partida e seu assistente não interpretaram nenhuma irregularidade no arremesso lateral em questão, interpretando a jogada como normal, o que per se, afasta dolo ou intenção do árbitro em violar a regra 15 do futebol". 

Entenda o caso

O Figueirense protocolou no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) um pedido de anulação da partida com o Palmeiras, válida pela 31ª rodada da Série A e realizada no último domingo, no Estádio Orlando Scarpelli, e que terminou com derrota do Furacão por 2 a 1.

O Alvinegro comunicou que fez o pedido de anulação através de seu Twitter, mas não passou nenhuma outra informação, explicando apenas na entrevista coletiva no início da tarde desta quarta-feira.

Trecho do documento protocolado pelo Figueirense no STJD diz:

- A irregularidade se observa sob dois aspectos. Como se vê na prova de vídeo anexa, a primeira flagrante ilegalidade é o fato do atleta em questão não estar de frente para o campo de jogo. A imagem é flagrante, sendo certo, inclusive, que o atleta faz o arremesso "em movimento". A segunda e, talvez, mais grave, é o fato de que a bola não entra em jogo. Mais uma vez desprovido de qualquer subjetividade, a bola "quica" fora de campo antes de alcançar o outro atleta do Palmeiras, que dá sequência ao lance até o gol.

 
 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros