Antes um problema, defesa da Chapecoense garante time na final da Sul-Americana - Esportes - Hora de Santa Catarina

Versão mobile

Histórico23/11/2016 | 23h45Atualizada em 24/11/2016 | 00h09

Antes um problema, defesa da Chapecoense garante time na final da Sul-Americana

Goleiro Danilo fez grande partida e fechou o gol do Verdão

Antes um problema, defesa da Chapecoense garante time na final da Sul-Americana Nelson Almeida/AFP
Foto: Nelson Almeida / AFP
André Podiacki enviado especial a Chapecó (SC)
André Podiacki enviado especial a Chapecó (SC)

andre.podiacki@diariocatarinense.com.br

Danilo não foi um protagonista, com nas quartas de final contra o Júnior Barranquilla quando defendeu quatro pênaltis e levou a Chapecoense à semifinal da Copa Sul-Americana. Desta vez não foi só o goleiro que se destacou no Verdão do Oeste. Para chegar a inédita final da competição internacional o time contou com uma defesa coesa.

Chapecoense faz história, passa pelo San Lorenzo e está na final 

O empate por 1 a 1, na Argentina, no primeiro jogo deu uma importante vantagem para a Chape, que com um outro empate sem gols garantiria a classificação, e foi o que aconteceu.

Não que a Chapecoense tenha jogado para garantir o 0 a 0, mas a cada minuto que passava a partida se encaminhava para isso. Mas para isso, a defesa do Verdão teve que trabalhar.

Em nenhum momento o San Lorenzo conseguiu pressionar intensamente, e muito do mérito disso foi da defesa da Chape que conseguiu cortar as bolas antes de chegarem ao gol. E quando ela passou, Danilo estava lá para salvar.

O goleiro do Verdão fez duas defesas importantes no primeiro tempo, umas delas em um chute cruzado, perigoso, de Emanuel Más, dentro da área.

A sorte também estava com a Chapecoense. Aos 17 minutos do segundo tempo, Mussis desviou de cabeça e a bola explodiu na trave direita de Danilo, esse o lance de maior perigo dos hermanos.

Esse bom desempenho da defesa era algo que Caio Júnior buscava desde o início do seu trabalho no Verdão, afinal por muitas rodadas a Chapecoense foi a defesa mais vazada do Campeonato Brasileiro, apesar de não lutar contra o rebaixamento durante o torneio.

Nos últimos 11 jogos do time, a defesa só foi vazada quatro vezes. Números que ajudam a provar a evolução do time neste quesito.

Outro fator que ajudou para melhorar a defesa da Chape foi o retorno de Neto. Lesionado desde o Campeonato Catarinense, o zagueiro não demorou a retomar seu lugar na equipe titular e desde então forma uma dupla segura ao lado de Willian Thiago, o outro zagueiro. 


Leia mais:
Veja como foi o pré-jogo de Chapecoense x San Lorenzo

 
Veja mais notícias sobre a Chapecoense
Direção da Chapecoense espera público recorde

 
 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros