Roberto Alves: futuro presidente da Chapecoense confirma que recebeu cheque do Barcelona - Esportes - Hora de Santa Catarina

Versão mobile

Opinião15/12/2016 | 17h50Atualizada em 15/12/2016 | 17h50

Roberto Alves: futuro presidente da Chapecoense confirma que recebeu cheque do Barcelona

Colunista do DC conversou com Plínio de Nês Filho, o Maninho, que está perto de assumir o comando do Verdão do Oeste

Roberto Alves: futuro presidente da Chapecoense confirma que recebeu cheque do Barcelona Diorgenes Pandini/Agencia RBS
Foto: Diorgenes Pandini / Agencia RBS

Quem conheceu como eu o grande capitão da indústria o saudoso Plínio Arlindo De Nês certamente passou pela história do filho Plínio David de Nês Filho, o Maninho. Discrição é a sua marca. Introvertido por natureza, procura em suas ações o quase anonimato, preferindo o trabalho a serviço do que está proposto. E, neste momento de dor, Maninho foi um pouco diferente. Tomou as rédeas da situação com seus companheiros, assumiu a tragédia, foi à luta e lidera hoje a reconstrução da Chapecoense. Este colunista trocou ideias com Maninho e traz este espaço todo dedicado a um dia importante para o clube, que em reunião do Conselho, vai definir a nova diretoria.

Quem é
Plínio De Nês Filho é um líder comunitário. Mesmo sem aparecer muito, viveu ao lado do pai junto às grandes indústrias, especialmente o Frigorífico Chapecó. Teve grande participação no crescimento do vôlei brasileiro, quando montou uma forte equipe no município do Oeste, que ajudou muito a levar a cidade ao cenário nacional. Tem identificação muito grande com o esporte em geral.

Suporte
Maninho, ainda oficialmente, é o presidente do Conselho Deliberativo. Hoje, sua posição dentro da Associação pode mudar do deliberativo para o administrativo. Em todas as oportunidades que houve a necessidade de um suporte financeiro por parte do clube, o caminho foi o desportista. O falecido presidente Sandro Pallaoro me contou algumas histórias muito pessoais, que não abrirei detalhes. Porém, em todas, aparece Maninho salvando a situação do clube.

A tragédia
Nada mais é preciso dizer a respeito do trágico acidente aéreo onde a comoção foi mundial. A lei divina determinou que ele, Maninho, e o prefeito Luciano Buligon não viajassem com a delegação da Chapecoense, para que alguém muito identificado com a cidade comandasse a reconstrução. Assim foi.

Bom papo
Sempre que ligo, Maninho me atende com aquela cortesia e educação muito peculiar da família. Em plena tragédia, me mandou mensagem de desculpas por não ter atendido uma ligação minha. Agora, conversamos amistosamente para atualizar o que dizem e a Chapecoense não confirma.

Eleição
Será ele o presidente a partir de hoje? Não há como escapar. Todos querem, seus colegas de diretoria, a cidade, o futebol, os amigos, enfim, Maninho espera a eleição para falar oficialmente. Ontem, me disse três vezes, quando lhe chamei de presidente: "Vamos esperar a eleição, Roberto". Em algum momento fiquei em dúvida sobre sua decisão de aceitar, quem sabe pela família. Mas, a cada palavra, sentia que estava falando com o novo presidente da Chapecoense, sempre muito cauteloso.

Apoio
Muitos oferecimentos, informações desencontradas, formação do novo time, tudo está na mídia. De verdade, apenas um fato, e oficial. O Barcelona enviou um cheque à Chapecoense de solidariedade para reconstrução. Moeda em Euro, cujo valor sei que é alto, mas Maninho não revela por ser um dado sigiloso.

Sheik
A imprensa paulista fala na vinda de um sheik, do mundo árabe, com uma grande comitiva para visitar Chapecó. Maninho confirma que ouviu falar inclusive da chegada à cidade, mas não tem o nome e nem sabe o que acontecerá. A CBF está intermediando todo o processo. Foi avisado apenas para recebê-lo. O que se diz é que o homem vem com um belíssimo cheque solidário, que poderá resolver momentaneamente os problemas do clube. É aguardar.

O futebol
Vagner Mancini foi contratado e Maninho diz que a escolha foi baseada no que há de mais próximo em relação à manutenção da filosofia de futebol dos ex-dirigentes. Maninho confia muito e crê rigorosamente que vieram os melhores profissionais do mercado para reconstruir a Chape. Sobre novos contratados, limita-se a dizer; "Consulta o departamento de futebol. Eles te atenderão com o maior prazer".

Dia D
Sexta-feira, 16 de dezembro: o dia em que Chapecó se reencontrará com sua história. Mesmo esperando a eleição, acredito piamente que Maninho será o novo presidente. Haverá de encontrar tempo suficiente para se dedicar aquilo que mais gosta depois da família, a Associação Chapecoense de Futebol. Fará com que as tardes de domingo voltem a ser o que sempre foram, de alegria, festa, família, e muito amor ao representante da região no futebol agora mundial.

Leia mais notícias sobre a Chapecoense
LaMia anuncia pagamento de indenizações para vítimas de tragédia
Zagueiro Douglas Grolli é o primeiro reforço da Chapecoense
Rafael Henzel e Alan Ruschel desembarcam em Chapecó

 
 
 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SCNaufrágio deixa ao menos três mortos e 30 desaparecidos na Colômbia: https://t.co/BaNPePNdlk #colombia #naufragio https://t.co/XfAb47TqCuhá 54 minutosRetweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SCAdolescente passa pela primeira sessão para remover frase "eu sou ladrão e vacilão": https://t.co/mmTACI6MqD https://t.co/Xbp4FhUbu6há 1 horaRetweet
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros