Rodrigo Faraco: primeiros nomes do Avaí não deram impacto na torcida - Esportes - Hora de Santa Catarina

Versão mobile

Reforços21/12/2016 | 07h24Atualizada em 21/12/2016 | 07h24

Rodrigo Faraco: primeiros nomes do Avaí não deram impacto na torcida

Gustavo e Djavan foram anunciados pelo Leão para a próxima temporada

Rodrigo Faraco: primeiros nomes do Avaí não deram impacto na torcida Cristiano Estrela/Agencia RBS
Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS

O Avaí publicou em seu site oficial a relação de atletas para o início da temporada 2017. São 23 atletas, com cinco integrações da base do clube e apenas duas contratações, que foram anunciadas também nesta terça-feira – o experiente zagueiro Gustavo, que vem do Bahia, e o desconhecido e jovem volante Djavan, que estava no Botafogo da Paraíba. Não é uma lista que traga, portanto, muitas novidades e nem impacto junto ao torcedor.

É uma lista de um clube que está dando mostras, mais uma vez, que vai começar o ano com austeridade financeira. Uma austeridade necessária pelas dificuldades de caixa que o Avaí atravessa. A diretoria sabe que vai ter que segurar as pressões por contratações para fortalecer a equipe do ano que vem. Ao mesmo, tempo o torcedor sabe que a casa precisa entrar em ordem primeiro, afinal, este mesmo torcedor é o primeiro a não querer ler, ouvir e ver informações sobre atrasos de pagamentos no Leão.

Gonçalves diria para Renan renovar com o Avaí

O ex-executivo do Avaí Marcelo Gonçalves, responsável pela contratação do goleiro Renan no início deste ano, concedeu ontem uma entrevista, por telefone, ao TVCOM Esportes. A intenção era entender o processo atual de desgaste na renovação. Gonçalves revelou detalhes das tratativas com Renan na contratação para esta temporada e disse que o empresário dele, Jolden Vergette, não é difícil para negociar. Mas deixou também a impressão que os atrasos deste ano realmente devem pesar na decisão do atleta.

Só que Gonçalves foi claro em dizer, com sua experiência como atleta de ponta de grandes clubes no Brasil – como Botafogo e Internacional – e de Copa do Mundo, jogou a de 1998 – que, se pudesse, diria a Renan para ficar no Avaí e consolidar a posição conquistada neste 2016, só que agora com o desafio do mais alto nível na Série A em 2017. Acrescentou que isto seria muito importante para a sequência da carreira dele e para a evolução de um atleta que é jovem ainda para a posição de goleiro.

Ainda falta um goleiro

Saíram dois jogadores importantes: o goleiro Renan e o zagueiro Fábio Sanches. Gustavo veio para tapar a lacuna deixada pelo camisa 3 do acesso. Mas e o camisa 1? Ainda não há a reposição a Renan, mas é preciso que haja. O Avaí, mesmo segurando as contas e não querendo gastar, sabe que precisa trazer um novo dono do gol. A saída de Renan é uma grande perda. Coloca também muita pressão em quem vai assumir a posição.

Por isso é preciso contratar alguém que chegue muito dono da posição, pra fazer o torcedor esquecer o maior herói do acesso do Avaí. De lista que o Avaí publicou, não há muito o que discordar no momento. Mas um novo goleiro é fundamental. Além disso, ainda há espaço para a renovação do lateral/meia Renato e das contratações, que já estão badaladas e podem virar realidade, do lateral Leandro Silva e do atacante Lins.

Leia mais comentários de Rodrigo Faraco


 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SC"A lei proíbe o taxista recusar a corrida", diz Secretário da Casa Civil de Florianópolis: https://t.co/OACkYnCJiC… https://t.co/5Q2hQryh3Jhá 8 horas Retweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SCRolê com #Edsoul: o carnaval da Ilha em debate e o Apae Floripa É + para você curtir - https://t.co/kba3OsmNj2… https://t.co/Jrmj3dbJDjhá 9 horas Retweet
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros