Avaí e Figueirense não saem do 0 a 0 em clássico pegado na Ressacada - Esportes - Hora de Santa Catarina

Versão mobile

Não teve gol22/02/2017 | 23h48Atualizada em 23/02/2017 | 01h09

Avaí e Figueirense não saem do 0 a 0 em clássico pegado na Ressacada

Leão ficou mais perto do título do primeiro turno, enquanto Figueira mostrou boa organização

Avaí e Figueirense não saem do 0 a 0 em clássico pegado na Ressacada Leo Munhoz/Agencia RBS
Leão ficou mais perto do título do primeiro turno, enquanto Figueira mostrou boa organização Foto: Leo Munhoz / Agencia RBS

Aquele velho ditado de que o clássico é um campeonato à parte traduz o que foi a partida entre Avaí e Figueirense, na noite desta quarta-feira, na Ressacada. Mesmo liderando o Catarinense com folga, o Leão não conseguiu atuar da forma que vinha jogando até aqui. Isso porque o Figueira acertou a marcação e conseguiu neutralizar as principais jogadas do maior rival. O placar de 0 a 0 manteve o time do Sul da Ilha invicto, com 17 pontos. Já o Furacão chegou aos nove pontos, na sexta colocação.

Apesar de não ter conquistado a vitória, os dois técnicos estão invictos em clássicos. Este foi o primeiro comandado por Claudinei Oliveira desde que chegou ao Leão. E Márcio Goiano, o estreante da noite, também segue sem perder para o adversário. Esta é a terceira passagem de Goiano à frente do Furacão.

Invencibilidades à parte, o placar, neste momento do torneio, beneficia o treinador do Leão, que segue na ponta e muito perto de confirmar o título do primeiro turno, enquanto o Figueira ainda segue em busca de recuperação para deslanchar na competição. Na próxima rodada, o Avaí pega o Almirante Barroso, sábado, às 16h30min, em Itajaí. Já o Figueira tem pela frente o Tubarão, às 10h, no Scarpelli.

Como um tradicional clássico, o primeiro tempo foi pegado, disputado, truncado e recheado de faltas. Na primeira metade da etapa, o Leão propôs mais o jogo, chegou a ter uma boa chance com Betão, após cruzamento de Romulo. Depois, numa bobeira de Alemão, Yago tentou se aproveitar, mas Kozlinski estava ligado e conseguiu fazer a defesa.

Com uma marcação ajustada, bem postada, o Figueirense cresceu na segunda parte da etapa inicial. Com Juliano atuando pelo lado esquerdo, uma das novidades na escalação de Márcio Goiano, o Alvinegro ganhou posse de bola e teve grande oportunidade com Bill aos 19, pela esquerda. O camisa 9 chutou cruzado e obrigou Kozlinski a mandar para escanteio.

Aos 34 minutos o jogo pegou fogo num lance de Bill com Betão. Os dois se estranharam e foram amarelados por Heber Roberto Lopes. Muita reclamação dos jogadores por causa do lance e mais amarelo para Leandro Silva.

O segundo tempo seguiu na batida do primeiro, com muitas paralisações por causa de faltas e com poucas oportunidades de gol. As torcidas empurraram seus times, mas o placar ficou mesmo igual, sem rede balançando.

FICHA TÉCNICA

AVAÍ (0)

Kozlinski; Leandro Silva, Alemão, Betão, Capa; Ferdinando (Maurício), Renato (Caio César), Marquinhos, Diego Jardel (Junior Dutra), Denílson; Romulo. Técnico: Claudinei Oliveira

FIGUEIRENSE (0)
Thiago Rodrigues; Dudu, Dirceu, Bruno Alves e Juliano; Josa, Helder, Yago (Ferrugem) e João Pedro (Anderson Aquino); Ermel (Índio) e Bill. Técnico: Márcio Goiano


Cartões amarelos: Alemão, Betão, Leandro Silva (A); Bill, Bruno Alves, Dudu (F)

Arbitragem: Heber Roberto Lopes, auxiliado por Neuza Ines Back e Clair Dapper

Local: Estádio da Ressacada, em Florianópolis

Público total: 11.109
Renda: R$ 235.096


 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros