Banana Bowl conhece campeões em Criciúma e em Caxias do Sul - Esportes - Hora de Santa Catarina

Tênis de alto nível12/02/2017 | 13h39Atualizada em 12/02/2017 | 14h08

Banana Bowl conhece campeões em Criciúma e em Caxias do Sul

Disputas em SC foram na Sociedade Recreativa Mampituba

Banana Bowl conhece campeões em Criciúma e em Caxias do Sul Mauricio Vieira,Bcbt/Divulgação
Miladinovic (foto) superou o paranaense Thiagbo Wild Foto: Mauricio Vieira,Bcbt / Divulgação

O sérvio Marko Miladinovic e a americana Whitney Osuigwe conquistaram neste sábado os títulos de simples na categoria 18 anos do 47º Banana Bowl, nas quadras da Sociedade Recreativa Mampituba, em Criciúma. Em Caxias do Sul, o paulista Matheus Pucinelli garantiu o título de 16 anos masculino para o Brasil.

Miladinovic superou na final masculina o paranaense Thiago Wild e se tornou o primeiro tenista da Sérvia a vencer o mais tradicional de tênis da América do Sul, com 2 sets a 0, parciais de 6/3 6/4.

¿Estou muito contente, eu joguei muito bem durante toda a semana e esse é o meu maior título. É o meu primeiro título G1, já havia ganhado apenas G2. Na final eu joguei muito bem, foi um bom jogo e estou muito feliz¿, afirmou o sérvio. ¿Eu vou com confiança para Porto Alegre e espero ir bem lá¿, completou.

Derrotado na final após grandes vitórias diante de adversários com ranking superior, Thiago Wild reconheceu os méritos do adversário e comemorou a boa semana que fez em Criciúma.

¿Foi uma grande semana, tive ótimos jogos, jogos até que eu estive bem abaixo e consegui voltar, jogar bem. Hoje na final não consegui dar o meu melhor, mas mesmo assim parabéns para ele, ele jogou melhor, conseguiu nos momentos decisivos tirar umas bolas da cartola, jogou muito bem e manteve um alto nível de tênis o jogo inteiro, não me deu nem chance de voltar¿, afirmou Wild.

¿É o meu primeiro torneio e é sempre bom voltar fazendo uma final, sempre ajuda na confiança e sem contar o ranking. Eu não tenho muitos pontos para defender no primeiro semestre, tenho Gerdau quartas na semana que vem, mas estou bem preparado para defender e quem sabe até sair com o título, estou confiante¿, completou o paranaense de Marechal Cândido Rondón.

Osuigwe (foto) surpreendeu a favorita britânica Emily Appleton Foto: Matheus Pucinelli,cbt / Divulgação

Osuigwe se tornou uma das mais jovens a levar o título de 18 anos feminino ao surpreender a principal favorita, a britânica Emily Appleton, que pelo segundo ano ficou com o vice-campeonato do Banana Bowl. Depois de estar perdendo o primeiro set, a americana conseguiu se recuperar e venceu com 7/5 6/4.

¿Eu gosto daqui, gosto do Brasil e todo mundo aqui foi competitivo. Foi ótimo, eu sendo jovem tive de jogar com tenistas mais velhas todo o tempo e fui bem¿, afirmou Osuigwe, que venceu cinco games seguidos no primeiro set quando perdia por 5/2. ¿Perdi um pouco o foco quando estava perdendo por 3/2, ela conseguiu ganhar dois games para abrir 5/2, mas eu foquei bastante em mim e no que eu tinha que fazer, e assim consegui ganhar o jogo¿, completou a campeã.

Thiago Wild (E) teve excelente desempenho Foto: mauricio vieira,cbt / Divulgação

Matheus Pucinelli garante título para o Brasil nos 16 anos

O paulista Matheus Pucinelli confirmou neste sábado o seu favoritismo na chave masculina de 16 anos do 47º Banana Bowl e conquistou o 19º título de um brasileiro na categoria ao vencer o argentino Luciano Tacchi por 2 sets a 0, com parciais de 6/1 6/4, no Recreio da Juventude, em Caxias do Sul.

Matheus já havia sido campeão no Bananinha, nas categorias 10 e 12 anos, mas ainda não tinha um título das categorias internacionais do Banana Bowl em simples, tendo também o título de duplas em 2016.

¿Jogar em casa e com a torcida apoiando é muito gostoso, ainda mais diante de um adversário tradicional, como o argentino. Comecei muito bem a partida e isto foi essencial para a vitória. Lidei bem com a pressão, estive mais solto que o meu adversário. No segundo set, o jogo ficou mais duro, mas me sobressai nos detalhes dos games finais¿, comemorou.

Com apenas 15 anos, o paulista quer vôos mais altos. ¿Apesar de ser mais novo, a partir de agora vou disputar campeonatos na categoria 18 anos. Meu objetivo é participar dos Grand Slams¿, afirmou Matheus, que se junta a Gilbert Klier Junior, Marcelo Zormann, Thiago Monteiro e Marcelo Zormann, entre os campeões da categoria nos últimos anos, além de nomes como Gustavo Kuerten, Jaime Oncins, Fernando Roese e Cássio Motta, que também foram campeões de 16 anos no Banana Bowl.

Matheus Pucinelli (D) foi o campeão nos 16 anos Foto: Matheus Pucinelli,cbt / Divulgação

Brasileiros se destacam nas duplas em Caxias do Sul

Em disputa concluída na sexta-feira, o Brasil conquistou os títulos de duplas em duas categorias do Banana Bowl no Recreio da Juventude, em Caxias do Sul, nas chaves de 16 anos masculino e 16 feminino.

Em final com duas duplas formadas por brasileiros, o catarinense Herick Isago e o cearense Jackson Xavier venceram os gêmeos gaúchos Antônio e João Sasso na final masculina de 16 anos, com 6/7(6) 6/3 13-11. Já na final feminina, a mineira Ana Flávia Rodrigues e sua parceira peruana Romina Ccuno venceram as chilenas Josefa Fernandez e Valentina Vasquez por 4/6 6/1 10-7.

Confira abaixo todos os resultados finais e os campeões do 47º Banana Bowl, lembrando que neste domingo ainda acontecem as finais do Bananinha, no Tennis Kids e na categoria 12 anos.

Simples

18M: Marko Miladinovic (SER) d. Thiago Wild (BRA) - 6/3 6/4

18F: Whitney Osuigwe (EUA) d. Emily Appleton (GBR) - 7/5 6/4

16M: Matheus Pucinelli (BRA) d. Luciano Tacchi (ARG) - 6/1 6/4

16F: Josefa Fernandez (CHI) d. Jessica Plazas (COL) - 1/6 6/2 6/3

14M: Christopher Li (PER) d. Francisco Lamas (VEN) - 6/3 6/2

14F: Daianne Hayashida (PER) d. Luna Morini (ARG) - 3/6 6/1 6/3

Duplas

18M: Gianni Ross/Danny Thomas (EUA) d. Alexandre Rotsaert/Sangeet Sridhar (EUA) - 4/6 6/3 10-6

18F: Elysia Bolton/Vanessa Ong (EUA) d. Hailey Baptiste/Whitney Osuigwe (EUA) - 4/6 6/4 10-5

16M: Herick Isago/Jackson Xavier (BRA) d. Antônio Sasso/João Sasso (BRA) - 6/7(6) 6/3 13-11

16F: Romina Ccuno (PER)/Ana Flavia Rodrigues (BRA) d. Josefa Fernandez/Valentina Vasquez (CHI) - 4/6 6/1 10-7

14M: Alvaro Guillen (EQU)/Rodrigo Montes (PER) d. Christopher Li (PER)/Felipe Lopez (CHI) - 7/5 6/4

14F: Daianne Hayashida (PER)/Josefina Pardulles (ARG) d. Valentina Cruz (ESA)/Daniella Galvez (GUA) - 4/6 6/3 11-9

Confira as chaves e todas as informações do Banana Bowl no site oficial.

Leia mais:

Katana garante vitória catarinense no Circuito de Vela Oceânica
Desafio Blumenau de Mountain Bike tem inscrições abertas
Anderson Silva acaba com jejum de vitórias no UFC

 
 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros