Chapecoense vence o Metropolitano e acaba com jejum  - Esportes - Hora de Santa Catarina

Versão mobile

Recuperação22/02/2017 | 23h49Atualizada em 23/02/2017 | 00h18

Chapecoense vence o Metropolitano e acaba com jejum 

Time do Oeste não vencia há cinco jogos e aplicou 4 a 0 na Arena Condá

Chapecoense vence o Metropolitano e acaba com jejum  Marcio Cunha/Especial
No primeiro tempo, com o gramado encharcado, não saiu gol. Mas no segundo tempo a Chapecoense fez quatro Foto: Marcio Cunha / Especial
darci debona

Numa noite chuvosa, a Chapecoense conseguiu vencer o Metropolitano por 4 a 0, na Arena Condá, e acabou com um jejum de cinco jogos sem vitória, entre Campeonato Catarinense e Primeira Liga. Mesmo com chances remotas no turno, com 11 pontos, o resultado dá mais tranquilidade para a comissão técnica acertar o time para o returno e para a Libertadores. 

Pouco antes de começar a partida, caiu uma chuva forte em Chapecó, que deixou o gramado da Arena Condá com muitas poças, prejudicando as jogadas.

— Nós tínhamos um plano de jogo, mas ficou impossível colocar em prática — disse Túlio de Melo. 

A primeira chance de gol foi num chute cruzado de Túlio de Melo, que Vilar espalmou. Depois foi a vez do Metropolitano quase marcar. Sabiá invadiu a área, cruzou, Artur espalmou e a bola chegou para Mazinho, de frente par ao gol. Ele chutou e a bola desviou em Artur e foi para escanteio. 

Em outro ataque do Metropolitano, o goleiro Artur dividiu com Mazinho, a bola sobrou para Amaral e ele recuou para o goleiro, que não podia pegar com a mão e tentou afastar com o pé. Mas o campo encharcado segurou a bola e Mazinho conseguiu chutar novamente, mas não acertou o gol. 

No início do segundo tempo, a Chapecoense chegou ao gol numa cobrança de escanteio em que a defesa mandou a bola para trás, o goleiro Vilar tentou afastar de soco mas errou e a bola caiu dentro do gol. 

Logo em seguida, em cobrança de falta, Túlio de Melo quase ampliou de cabeça, mas a bola foi na trave. Quem não desperdiçou foi Niltinho, que aproveitou o cruzamento de Rossi e fez 2 a 0. 

Em cobrança de falta, Luiz Antônio, que entrou no segundo tempo, fez 3 a 0. E Niltinho, novamente, fez o segundo dele e o quarto da Chapecoense. 

Uma goleada para lavar a alma. A Chapecoense fica a seis pontos do líder Avaí. Mas, principalmente, recupera a confiança. 

FICHA TÉCNICA 

CHAPECOENSE-4: Artur, Diego Renan, Grolli, Nathan e Reinaldo; Amaral, Andrei Girotto (Luiz Antônio) e Dodô (Nenén); Niltinho, Rossi (Arthur) e Túlio de Melo. Técnico: Vagner Mancini. 

METROPOLITANO-0: Vilar, Maranhão (Breno), Willian, Elton e Juninho; Valkenedy (Rodolfo), Carrasco, Elber (Jean Moser) e Mazinho; Sabiá e Paulo. Técnico: César Paulista. 

Gols: Vilar (M-Contra),aos cinco minutos do segundo tempo; Niltinho (C), aos 23 minutos e aos 41. Luiz Antônio (C), aos 40. 

Arbitragem: Fernando Henrique Medeiros Miranda, auxiliado por Kleber Lúcio Gil e Henrique Neu Ribeiro. 

Cartões amarelos: Grolli, Andrei Girotto e Rossi(C); Juninho (M) 

Local: Arena Condá, em Chapecó. 

Público: 3.894 

Renda: R$ 45.370

Leia também
Confira como foi o minuto a minuto de Chapecoense x Metropolitano
Acesse a tabela da Campeonato Catarinense
Acesse as informações da Chapecoense


 
 
 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SC#MárioMotta: com tanto desrespeito, onde nosso mundo vai parar no futuro? https://t.co/uHLej9kmEa #Florianópolis… https://t.co/syrBrA1ItShá 2 minutosRetweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SCLaine Valgas: que tal dar boas risadas com As Três Solteironas? https://t.co/em7GW7vDtr #HoraSC #LaineValgas #teatro https://t.co/YzV4NYDqCUhá 17 minutosRetweet
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros