Com pênalti duvidoso, Figueira bate o Barroso e vence a primeira no returno do Catarinense - Esportes - Hora de Santa Catarina

Versão mobile

1 A 0 25/03/2017 | 18h29Atualizada em 25/03/2017 | 19h11

Com pênalti duvidoso, Figueira bate o Barroso e vence a primeira no returno do Catarinense

Bill marcou seu primeiro gol pelo alvinegro, em partida muito disputada no Orlando Scarpelli

Com pênalti duvidoso, Figueira bate o Barroso e vence a primeira no returno do Catarinense Diorgenes Pandini/DC
Bill marcou seu primeiro gol pelo alvinegro e foi às lágrimas no Orlando Scarpelli Foto: Diorgenes Pandini / DC

O Figueirense finalmente conseguiu a sua primeira vitória no returno do Campeonato Catarinense. O jogo diante do Almirante Barroso terminou 1 a 0, e o gol alvinegro foi marcado por Bill. Além do Figueira, também foi o fim de um jejum para o atacante, que balançou as redes pela primeira vez no ano. A partida também foi marcada por muita reclamação por parte do time de Itajaí em função da penalidade duvidosa assinalada pelo árbitro André Luiz Back aos 40 minutos do segundo tempo. 

O jogo não teve um bom nível técnico, mas foi recheado de emoção. Nos primeiros minutos, o time da casa tentava chegar, mas esbarrava na boa marcação do Barroso. A alternativa foi arriscar de fora da área. Anderson Aquino, Helder e Ferrugem tentaram, mas ou a bola ia para fora ou o goleiro Rodolfo estava atento. 

O Figueirense errava muitos passes e dava oportunidades para o time de Itajaí chegar no contra-ataque. Em um desses lances, Diogo Dolem recebeu ótima bola de Jefferson Paulista e saiu na cara do gol. O goleiro Thiago Rodrigues precisou sair nos pés do meia para impedir o gol. 

A resposta do Figueira veio em seguida. Anderson Aquino achou Ferrugem livre dentro da área. Mas o volante pegou muito mal na bola e chutou para fora, com o goleiro batido à sua frente. O primeiro tempo terminou com muitas vaias vindas das vazias arquibancadas do Scarpelli. A principal torcida organizada do alvinegro optou por não entrar e protestou durante toda a partida do lado de fora do estádio por conta da má campanha.

Público foi muito pequeno no Scarpelli. Torcida organizada protestou do lado de fora. Foto: Diorgenes Pandini / DC

O segundo tempo começou uma blitz alvinegra. O time do Estreito chegou a ter boas chances, porém foi perdendo a intensidade com o tempo e dando espaços para os visitantes. Os contra-ataques do Barroso iam ficando cada vez mais perigosos. Em dois momentos, o bandeirinha errou ao apontar impedimento em jogadas onde os atacantes sairiam livres na cara do goleiro. 

Aos 32 minutos, no entanto, o Figueira acertou uma boa jogada: Ermel cruzou para Aquino, que pegou de primeira, bonito. Rodolfo fez uma defesa espetacular e impediu o gol. Depois disso, o jogo retornou ao controle do Barroso. Foi aos 40 minutos que veio a polêmica. Em um contra-ataque do Figueira, Índio perdeu a passada e se jogou no corpo de Diego Dolem. O juiz assinalou a penalidade, diante do protesto dos jogadores do time de Itajaí. 

Bill não ligou para as críticas e fez o único gol do jogo, indo às lágrimas na sequência. Foi a primeira vez que ele balançou as redes, em doze partidas nesse ano. Ainda deu tempo para nova pressão do Barroso. No último lance da partida, um contra-ataque alvinegro, Buru salvou duas vezes em cima da linha o segundo gol dos mandantes.

No pênalti, foi goleiro para um lado e bola para o outro Foto: Diorgenes Pandini / DC

Bastou o árbitro apitar o fim do jogo para ser cercado por todos os jogadores do Barroso. Um dos mais indignados era Diego Dolem, o autor do pênalti:

— Foi um absurdo. A consciência dele vai pesar hoje à noite — afirmou, na saída do gramado.

Do outro lado, Bill era só sorrisos. Ele admitiu o alívio pelo gol, mas disse que a luta está apenas no começo para tirar o Figueirense dessa situação:

— Sei do meu potencial e estou lutando. Não só eu, mas o grupo todo. A gente sabe da responsabilidade que tem aqui no Figueirense.

Com a vitória, o Figueirense se distancia da zona de rebaixamento. Já o Barroso segue com a pior campanha do estadual, quando se leva em consideração os dois turnos.  

Partida foi muito disputada no Scarpelli Foto: Diorgenes Pandini / DC

Veja como foi a partida, minuto a minuto

Ficha técnica

Figueirense: Thiago Rodrigues, Dudu, Leandro Almeida, Bruno Alves, Juliano; Ferrugem (Yago), Helder, Matheusinho (Ermel),Anderson Aquino; Elias (índio) e Bill. Técnico: Márcio Goiano

Almirante Barroso: Rodolfo, Nei, Robenval, Zé Luis (Lucena), Adriano Chuva; Fábio Buru, Van Basty, Rosinei, Diego Dolem; Safira e Jefferson Paulista (Abner). Técnico: Renê Marques

Gol: Bill (F), aos 40 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos: Dudu (F) e Abner (B)

Público total: 1.413 torcedores

Arbitragem: André Luiz Back, auxiliado por Eli Alves e Maycon Antonio Machado

Local: estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis

 
 
 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros