Claudinei promete que Avaí vai brigar até o final contra a queda - Esportes - Hora de Santa Catarina

Versão mobile

Série A21/11/2017 | 08h00Atualizada em 21/11/2017 | 08h00

Claudinei promete que Avaí vai brigar até o final contra a queda

Vitória sobre o Palmeiras deixa equipe a um ponto de sair da zona de rebaixamento, com duas rodadas para o término do campeonato

Claudinei promete que Avaí vai brigar até o final contra a queda Leo Munhoz/Diário Catarinense
Técnico Claudinei Oliveira diz que em nenhum momento Avaí aceita a queda Foto: Leo Munhoz / Diário Catarinense
João Lucas Cardoso
João Lucas Cardoso

joao.lucas@somosnsc.com.br

O Avaí conseguiu a vitória tão necessária para continuar na luta pela permanência na Série A do Campeonato Brasileiro. O 2 a 1 sobre o Palmeiras deixa a equipe azurra a um ponto de deixar a zona de rebaixamento, com dois jogos para o fim do torneio. O técnico Claudinei Oliveira garante que a briga vai até o final do campeonato e o desempenho na noite de segunda-feira, na Ressacada, foi uma prova de que a equipe não aceita ser rebaixada.

— Toda vitória é importante agora. Estamos mais felizes e vamos trabalhar para o próximo jogo para continuarmos na batalha, vamos enfrentar o Atlético-PR no domingo. Em nenhum momento aceitamos a situação de queda. Estamos brigando contra isso e vamos brigar até o final. Agradeço os atletas pelo empenho e a luta continua — disse o treinador, na entrevista coletiva após o confronto.

"Vou conseguir dormir tranquilo", desabafa goleiro do Avaí

Maioria dos 11 mil na Ressacada, a torcida azurra fez seu papel. Logo após o apito inicial, incentivou a equipe. Continuou a cantar quando o time defendia o resultado que seria concretizado. O técnico Claudinei Oliveira espera que ela seja tão atuante quanto foi na segunda-feira no duelo de domingo, contra o Atlético-PR, o último na Ressacada na temporada.

— Falei sobre a atmosfera criada. O torcedor entende que não somos o melhor do campeonato, que vamos ter dificuldade, e que não podemos chegar achando que vamos dar um “totó” no Palmeiras. Quando falamos de atmosfera é de entender a situação, de vir e apoiar enquanto houver esperança. Falei para os atletas na preleção que este era o jogo da vida, não era jogo e vida ou morte. E domingo também é da vida. Temos de nos unir ao máximo para fazer o que ninguém acredita e ninguém espera, como ocorreu no ano passado, no acesso à Série A — comentou o técnico, em entrevista coletiva.

O duelo do Leão contra o Atlético-PR está marcado para as 17h de domingo. Depois, a equipe enfrenta o Santos, fora de casa, no domingo seguinte. 

Leia mais notícias sobre o Avaí
Confira a tabela da
Série A do Brasileiro

 
Hora de Santa Catarina
Busca