Rodrigo Faraco: uma grande vitória do Avaí, com direito a redenção de Kozlinski - Esportes - Hora de Santa Catarina

Versão mobile

Opinião20/11/2017 | 23h12Atualizada em 20/11/2017 | 23h31

Rodrigo Faraco: uma grande vitória do Avaí, com direito a redenção de Kozlinski

Leão fez um grande resultado diante do Palmeiras na Ressacada

Rodrigo Faraco: uma grande vitória do Avaí, com direito a redenção de Kozlinski Leo Munhoz/Diário Catarinense
Foto: Leo Munhoz / Diário Catarinense

A vitória sobre o Palmeiras foi algo grande. O Avaí conseguiu os primeiros três pontos para a sobrevivência, das três partidas que precisava e precisa vencer para permanecer na Série A. E foi um jogo duríssimo contra um adversário muito qualificado. Segurar a qualidade do Palmeiras foi a base de muita luta e superação. 

Agora restam mais dois jogos e a esperança do torcedor aumenta. O primeiro passo foi dado. Era o mais difícil. Mas a luta do Avaí ainda é gigante. E a comemoração voltou à Ressacada. 

Um jogo desenhado para a velocidade

O Palmeiras veio pra cima do Avaí desde o início. O Leão esperava e só saia na boa e em velocidade. A defesa do Palmeiras jogava bem adiantada e em linha, dando ao Leão o oportunidade de fazer a famosa diagonal, por trás dos zagueiros, que os técnicos e jogadores costumam chamar de “facão”. No primeiro tempo não houve coordenação do passe e do movimento de saída do atacante. Foram seis impedimentos e ataques que não se concretizaram. Mas foi a conversa no vestiário que mudou o jogo, pois o Avaí fez os dois gols em lances assim. Só que acertando a coordenação passe-movimentação. 

O primeiro resultou num pênalti bem marcado e bem batido por Marquinhos. O segundo gol veio logo depois num contra-ataque perfeito, em que Maurinho tocou para Lourenço, que entrou em diagonal, para ir na cara do goleiro Fernando Prass. Depois disso bastava ao Avaí defender a vantagem construída. Foi o que fez, com um pouco de tensão, mas com competência.

A redenção de Kozlinski

Depois de longo período, Kozlinski voltou a defender a meta avaiana. Era uma grande questão para o jogo de ontem. E foi algo para se ressaltar ao final da partida. Kozlinski fez defesas importantes durante o jogo e relembrou em um momento do primeiro tempo o terror vivido contra o Fluminense, mas superou chutando a bola pra longe, sem querer riscos. 

Mas nada superou as duas defesas finais, já nos acréscimos, num chute colocado de Deyverson e numa cabeçada de Mina. Ali o torcedor se apavorou lembrando o gol no minuto final contra o Botafogo, mas aplaudiu e vibrou muito, desta vez, com as defesas de Kozlinski. Ao final do jogo o goleiro teve seu nome gritado pelo torcedor na Ressacada, num agradecimento e reconhecimento a ele pelas defesas. Kozlinski foi importantíssimo e, enfim, teve sua noite de redenção.

Leia mais comentários de Rodrigo Faraco
Confira a tabela da Série A do Brasileiro
"Vou conseguir dormir tranquilo", desabafa goleiro do Avaí
Avaí homenageia Marquinhos pela artilharia da Ressacada

 
Hora de Santa Catarina
Busca