Marina Rodriguez fecha 2017 com duas vitórias em menos de 15 dias e projeta lutar fora do país - Esportes - Hora de Santa Catarina

Vers?o mobile

 
 

Na Guarda26/12/2017 | 07h35Atualizada em 26/12/2017 | 07h35

Marina Rodriguez fecha 2017 com duas vitórias em menos de 15 dias e projeta lutar fora do país

Lutadora de MMA espera estrear em um evento internacional em 2018

Marina Rodriguez fecha 2017 com duas vitórias em menos de 15 dias e projeta lutar fora do país Leo Farias Photo/Shooto/Divulgação
Foto: Leo Farias Photo / Shooto/Divulgação

O ano termina no próximo domingo, mas 2017, com certeza, foi inesquecível para a lutadora de MMA Marina Rodriguez. Aos 30 anos, ele chegou a marca de nove vitórias em nove lutas, sendo os dois últimos triunfos neste mês. A atleta da Thai Brasil Floripa, que mora na Capital desde 2006, agora irá dar uma pausa para se recuperar do ano intenso de treinos e para saborear as quatro vitórias que teve no ano.

– Vou tirar uns dias para recuperar o corpo 100% e voltar ao treinos em seguida para mantê-lo em atividade.

No dia 10 de dezembro, no Shooto Brasil, no Rio de Janeiro, Marina venceu Amanda Torres por decisão unânime. Na última sexta, dia 22, ela superou Natália Cristina também após sair na mão durante 15 minutos, no Thunder Fight, em São Paulo.

– A sensação é de ter uma segunda chance de melhorar o que erramos na primeira luta e novamente mostrar para todo Brasil o nosso trabalho e potencial em dois combates em menos de 15 dias – analisa.

A tranquilidade que encara as adversárias é a mesma na hora das palavras, tanto que Marina explica que todos o planejamento foi feito para terminar o ano como uma das principais atletas de MMA do país.

– Foi um ano de muita evolução e planejamento do meu mestre Marcio Malko, para que cada passo tenha sido dado com o propósito de colher os resultados em cada luta de MMA. Podemos dizer, também, que foi o ano em que o meu nome saiu da região sul através do trabalho que minha agência Top Fight vem fazendo, onde consegui lutar quatro vezes e três dessas lutas serem transmitidas ao vivo na televisão nos melhores eventos no Brasil.

Lutadora Marina Rodriguez MMA - Thai Brasil Floripa Thunder Fight
Marina na luta do dia 22, no Thunder FightFoto: Thunder Fight / Divulgação

E olhando para frente, já que o UFC é o limite para um lutador de MMA, a expectativa de Marina é alcançar o tão sonhado contrato com um evento de fora do Brasil.

– Estamos confiantes que o próximo passo, o próximo combate, será sim já com um contrato internacional. Trabalhamos duro e com muita seriedade para conquistar as nove vitórias, não escolhemos adversárias, lutamos com meninas duras com cartel bons, isso tudo fez e vai fazer a diferença lá na frente quando nossa oportunidade chegar – espera.

Atletas de MMA contam a dificuldade de viver da luta em Santa Catarina
Lutador nocauteia adversário e emociona o público ao citar a morte do filho como exemplo
Em alta no UFC, Paulo Borrachinha ministra seminário em Biguaçu

 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SCGeninho define formação do Avaí para jogo contra o Ceará pelo Brasileirão https://t.co/aIIgiRcdCahá 1 horaRetweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SCCão vítima de maus-tratos é resgatado na Grande Florianópolis https://t.co/lvZ2LDpfBIhá 3 horas Retweet
Hora de Santa Catarina
Busca
Imprimir