Marina Rodriguez avalia o empate em luta de estreia no UFC - Esportes - Hora de Santa Catarina

Vers?o mobile

 

Na Guarda23/09/2018 | 14h47Atualizada em 23/09/2018 | 14h47

Marina Rodriguez avalia o empate em luta de estreia no UFC

Moradora de Floripa diz que conseguiu mostrar que é capaz de competir entre as melhores

Marina Rodriguez avalia o empate em luta de estreia no UFC BRUNO RIGANTI/ESTADÃO CONTEÚDO
Marina acerta o golpe na canadense Markos durante o combate em São Paulo Foto: BRUNO RIGANTI / ESTADÃO CONTEÚDO

No futebol o empate é comum, mas no MMA não é um resultado que sempre acontece, como na estreia de Marina Rodriguez no UFC. Sábado, ela encarou a canadense Randa Markos e os dois árbitros deram a luta empatada em 28-28, e um deu 29-28 para a estrangeira, prevalecendo a decisão da maioria (empate majoritário).

No primeiro round, Marina tentou ir pra cima, mas Randa conseguiu derrubar a moradora de Floripa e dominou o combate. No segundo e terceiro assaltos Marina mostrou mais contundência nos golpes, com muitos chutes baixos, e saiu de uma posição de inferioridade para voltar a ser melhor na parte em pé.

– A gente já sabia que a Markos era bem dura e fazer os três rounds eram certeza. Eu tava contando que uma cotovelada minha ou uma mão entrasse pra ela cair, foi quase. Vi que ela sentiu bem uns golpes, conseguiu me derrubar no chão algumas vezes e me travou no chão, mas não conseguiu trabalhar muito o MMA em si, só o jiu-jitsu. Eu tive uma pequena vantagem, eu acho, né, mas deixar nas mãos dos juízes é assim, ir para qualquer lado ou empate – avaliou Marina.

Tranquila com o resultado da luta e ciente de que agora no UFC o nível é outro, Marina já pensa no próximo combate para continuar evoluindo dentro da organização.

– Estrear com a número 13 da categoria e fazer um lutão foi a oportunidade de mostrar do que somos capazes. Continuo invicta na carreira e, acreditem, trabalharemos até que nossos maiores objetivos sejam concretizados.

Resultados do UFC São Paulo

CARD PRINCIPAL
Thiago Marreta venceu Eryk Anders por nocaute técnico aos 5m do R3
Alex Cowboy venceu Carlo Pedersoli por nocaute aos 39s do R1
Rogério Minotouro venceu Sam Alvey por nocaute técnico a 1m do R2
Andre Ewell venceu Renan Barão por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28)
Randa Markos e Marina Rodriguez empataram majoritariamente (29-28 Markos, 28-28 e 28-28)

CARD PRELIMINAR
Charles do Bronx venceu Christos Giagos por finalização aos 3m22s do R2
Francisco Massaranduba venceu Evan Dunham por nocaute aos 4m10s do R2
Ryan Spann venceu Luis Henrique KLB por decisão unânime (30-27, 30-27 e 29-28)
Augusto Sakai venceu Chase Sherman por nocaute técnico aos 4m03s do R3
Serginho Moraes venceu Ben Saunders por finalização aos 4m42s do R2
Mayra Sheetara venceu Gillian Robertson por finalização aos 4m55s do R1
Thales Leites venceu Hector Lombard por decisão unânime (triplo 29-28)
Elizeu Capoeira venceu Luigi Vendramini por nocaute a 1m20s do R2
Lívia Renata Souza venceu Alex Chambers por finalização a 1m21s do R1

 
Hora de Santa Catarina
Busca