Marcílio Dias troca grama para sintética no estádio Dr. Hercílio Luz - Esportes - Hora de Santa Catarina

Vers?o mobile

 
 

Futebol09/10/2018 | 20h06Atualizada em 09/10/2018 | 20h06

Marcílio Dias troca grama para sintética no estádio Dr. Hercílio Luz

Investimento deve chegar a R$ 1,5 milhão, e clube planeja outras melhorias em estrutura

Marcílio Dias troca grama para sintética no estádio Dr. Hercílio Luz Bruno Golembiewski/Divulgação
Gramado do Dr. Hercílio Luz será trocado por artificial Foto: Bruno Golembiewski / Divulgação
João Lucas Cardoso
João Lucas Cardoso

joao.lucas@somosnsc.com.br

Com quase 100 anos de fundação, o estádio Dr. Hercílio Luz, em Itajaí, vai passar por reformas que vão deixa-lo mais convidativo ao torcedor. A principal obra será a troca do gramado. A surrada grama da casa do Marcílio Dias receberá piso sintético. A estimativa é que o investimento chegue na casa do R$ 1,5 milhão e que esteja pronto em dezembro, para que o Marinheiro ofereça melhores condições de jogo no Campeonato Catarinense do ano que vem.

A obra será feita por meio de convênio com a Prefeitura de Itajaí – dona da área em que está instalado o estádio, mas com toda a estrutura física pertencente ao clube. O plano é que o gramado artificial tenha um nível similar ao da Arena da Baixada, do Atlético-PR.

— Entendemos que clube não deve colocar um novo gramado natural, porque não tem centro de treinamento e usa o campo para treinar e jogar, por isso o sintético. Idealizamos algo parecido ao do Atlético-PR, guardadas as devidas proporções, com grama de 50 milímetros, com areia e borracha. Uma das exigências é que tenha o selo Fifa. A empresa que fizer tem que entregar dentro desse padrão Fifa – descreve o presidente do Marcílio Dias, Lucas Brunet.

Com o gramado sintético colocado e o pedido do clube para análise, representantes da entidade máxima do futebol vão verificar as condições do campo e dar ou não o selo, necessário para que seja reconhecido como um campo de jogo, inclusive pela Federação Catarinense de Futebol

— Têm aparelho para verificar se o campo está de acordo, fazem teste com a bola rolando, como quica no solo... Se estiver tudo de acordo, tem o certificado – completa o presidente da FCF, Rubens Angelotti.

Por conta da obra, o Marcílio Dias faz nesta quarta-feira, às 19h, o último jogo no gramado. O time rubro-anil encara o Operário de Mafra pela sexta rodada da Copa Santa Catarina. O próximo e último jogo como mandante na competição deverá ser mandado no estádio Camilo Mussi, casa do Almirante Barroso e também com gramado sintético.

A troca no gramado é só uma parte da reforma que vai passar o Gigantão das Avenidas. O projeto completo, com maior percentual pago pela Prefeitura de Itajaí, inclui melhorias em banheiros, em camarotes, nos vestiários e nos banco de reservas. A estimativa é ter tudo pronto até o dia 15 de dezembro deste ano. 

- Todo o estádio vai passar por modernização. É necessária, paramos no tempo por 10 anos. A ideia é dar uma cara nova, com estrutura melhor para receber a torcida. O torcedor precisa de conforto porque queremos trazer a família de volta ao Dr. Hercílio Luz, uma ideia que buscamos viabilizar – projeta Brunet.

Confira mais notícias sobre o futebol catarinense.

 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SCRusch aprova desempenho pelo Figueirense, mas quer melhorar bola parada https://t.co/20bFwz8R6Qhá 43 minutosRetweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SCGeninho espera posição do DM para escalar Avaí contra Chape https://t.co/QzFz4q4Wdthá 52 minutosRetweet
Hora de Santa Catarina
Busca