Batata recheada, espetinho e bratwurst são os mais vendidos na Oktoberfest em Blumenau - Geral - Hora de Santa Catarina

Versão mobile

Gastronomia18/10/2016 | 07h31

Batata recheada, espetinho e bratwurst são os mais vendidos na Oktoberfest em Blumenau

Lanches típicos são as escolhas dos visitantes da 33ª edição da festa

Batata recheada, espetinho e bratwurst são os mais vendidos na Oktoberfest em Blumenau Patrick Rodrigues/Agencia RBS
Os lanches típicos são as principais escolhas de quem vai a Oktoberfest. Na foto, o gerente Javier Augusto, 39 anos, se delicia com uma unidade da queridinha bratwurst, uma das opções de salsicha alemã Foto: Patrick Rodrigues / Agencia RBS

Os muitos tipos de chopes ofertados na Oktoberfest pedem acompanhantes à altura. Não necessariamente harmonizados, mas que façam a alegria do paladar e do estômago de turistas e locais, além de permitir aproveitar todos os momentos da festa sem que a hora de comer se torne um problema. E os três pratos mais vendidos na festa unem de forma simples a praticidade e o sabor: batata recheada, espetinho e bratwurst são os preferidos do público.


Fotos: Patrick Rodrigues

Campeã de vendas com larga vantagem sobre o segundo colocado, a batata recheada — tanto na versão comum como na especial — teve mais de 25 mil unidades consumidas apenas na primeira semana da festa. Pudera, a combinação de batata, queijo, qualquer uma das opções de recheio e mais uma camada crocante de batata-palha por cima, tudo bem quentinho, é capaz de fazer qualquer um feliz instantaneamente. E por ser um dos pratos preferidos dos blumenauenses não é difícil encontrar Fridas e Fritz aguardando suas porções na Praça de Alimentação.

O casal Fábio Alexandre Jensen, 39 anos, e Paula Jensen, 39, acompanhados pelos filhos, contam que normalmente a batata recheada é a primeira opção da família para as refeições na Oktoberfest, já que agrada a todos, principalmente aos pequenos.

— É um prato bem tradicional, e como nós somos daqui, geralmente é a nossa opção. E também é mais fácil pra comer e as crianças adoram — ressaltam.

O gerente de manutenção Elisandro de Matos, 28 anos, também escolheu a batata recheada como a primeira refeição da Oktober de 2016, e define rapidamente os motivos: 

— Mais barato e muito bom.

Praticidade no palito


O segundo colocado na preferência dos oktoberfesteiros é um clássico da comida de rua e sempre tem espaço no coração de quem quer encher a barriga sem perder a festa: o espetinho. Na Oktober ele pode ser de carne ou de salsicha alemã, e não decepciona. Entre os dias 5 e 11 foram comercializadas 17,5 mil unidades de suculentos pedaços espetados e acomodados dentro de um pãozinho. Para o radialista mineiro Cid Prates, 55 anos, a praticidade e o sabor dos espetinhos são campeões:

— É menos burocrático, né? Ontem eu comi um de salsicha e hoje tô experimentando o de carne, mas estão todos muito bons. E o chope também, geladinho e com o colarinho na medida, está tudo perfeito! — elogia.

A advogada Vanessa Lemes dos Santos, 22 anos, veio de Goiás para Santa Catarina e, durante o passeio pela festa, também optou pelo espetinho após receber dicas de um amigo que já conhecia o prato:

— Está gostoso e é bem mais prático porque não precisa sentar, você pode ir comendo e continuar olhando a festa, passeando.

Clássico germânico


Consideradas símbolos da culinária alemã, as salsichas também têm espaço garantido no cardápio dos visitantes da Oktoberfest. Entre as opções disponíveis, a mais pedida é a bratwurst (salsicha branca), acomodada dentro do pãozinho, com um filete de mostarda pra dar o toque final. E acompanhada de um chope geladinho para rebater a pimenta. Mesmo assim, krakauer (a vermelha), bockwurst (a de 30 centímetros) e currywurst (cortada com molho) também disputam a atenção dos foliões. 

— Eu venho pra Oktoberfest pra comer as salsichas, enjoei da batata recheada. Eu gosto de vir porque a gente só encontra essa salsicha na Oktoberfest pra comer, fora disso não tem, então a gente aproveita a festa pra comer bastante. Fora que é muito prático de comer aqui — afirma a professora Jakeline D. H. Pitz, 35 anos, enquanto degusta um sanduíche de krakauer fresquinho acompanhada pelo marido, Evanicio Paulo Pitz, 41, que escolheu o bratwurst, e pelo filho, Gustavo Pitz.

As salsichas também foram a escolha da estilista Leide Mara Mendonça Augusto, 37 anos, e do gerente Javier Augusto, 39. Ela, que já morou em Blumenau e hoje vive em São Paulo, veio aproveitar a festa e apresentou a iguaria aos amigos:

— Eu gosto porque ela tem essa coisa de caseira, artesanal, que a gente gosta, e é muito saborosa. Tem essa questão de ser mais prática também, mas a gente escolheu porque estava com vontade mesmo!

Para especialista, escolhas refletem o clima da festa

A Oktoberfest é um evento com várias atrações: o chope, a comida, as músicas, a dança, a diversão. E para o coordenador do curso de Gastronomia da Furb, Rodrigo Alves Gonzaga, os pratos mais vendidos refletem bem este clima. Ele acredita que a praticidade é o grande motivo que impulsiona a vendo das pratos, aliados à tradição, já que todos são típicos, mesmo sendo lanches — a batata recheada pode até ser considerada uma refeição completa. 

— A batata, para quem vem de fora, é uma novidade, porque essa batata é bem característica da Oktoberfest. A salsicha também, tem toda a questão de ser algo bem tradicional, e mesmo sendo simples - é um pão cortado com uma salsicha dentro, no máximo com mostarda - é algo exclusivo, feito sob encomenda para a Oktoberfest, então também faz parte dessa experiência. É uma comida típica e sem firula — opina.

Além da praticidade, o chef acredita que os preços também colaboram para a maior venda dos lanches, já que figuram na casa dos pratos mais baratos do cardápio e se mostram justos para o consumidor:

— A pessoa olha a foto do bratwurst, da batata, olha o prato e é a mesma coisa, isso é bom, porque não engana ninguém. A Oktober não é um festival de gastronomia de ponta, é uma festa típica, onde as pessoas querem circular, querem segurar o chope em uma mão e a comida na outra, então acredito que esses pratos representam bem a gastronomia típica da festa. Inclusive, são esses que eu como quando vou lá.


O RANKING COMILÃO

1º - Batata recheada - 25.332
2º - Espetinho - 17.504
3º - Bratwurst - 10.580 
4º - Cachorro-quente - 6.645
5º - Bretzel - 4.998
6º - Buffet típico - 3.922
7º - Hambúrguer de pato - 3.884
8º - Hambúrguer de linguiça Blumenau - 3.540
9º - Waffel - 3.479
10º - Spätzle com molhos - 2.693

*Fonte: Parque Vila Germânica. Dados de 5 a 11/10.

JORNAL DE SANTA CATARINA

 
 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros