Falando de Sexo: educação sexual começa na infância - Geral - Hora de Santa Catarina

Versão mobile

Quando é hora de falar?12/10/2016 | 14h01Atualizada em 12/10/2016 | 14h01

Falando de Sexo: educação sexual começa na infância

Colunistas Lucia Pesca e Andréa Alves respondem dúvidas de leitores

*Minha esposa entrou no quarto de nossa filha e ela estava com as pernas abertas e os dedos dentro da vagina. Foi um choque para todos nós, pois ela só tem nove anos. Minha esposa saiu e não disse nada para ela, nem perguntou nada. Ficou por isso mesmo, mas nossa preocupação é que ela tenha rompido o hímen ou se machucado com os dedos, fazendo algum movimento brusco enquanto se masturbava. O que devemos fazer?

Neste Dia Das Crianças, vamos falar sobre sexualidade infantil. Nos primeiros meses de vida, o bebê chega a tocar os seus genitais, mas não intencionalmente. Isso é muito frequente, e, nesta fase, a gente ainda não chama de masturbação. Só será considerado como tal a partir dos dois anos e meio, quando a criança começa a se tocar de propósito. 

Ela percebe, no banho ou em qualquer situação, que mexer nos genitais dá uma sensação gostosa. Então, passa a fazer de modo pensado. Não é necessário nenhuma ação além de adequar a situação ao espaço privado ou público. Por exemplo, quando ela fizer isso na frente dos outros, diga a ela que não é hora disso e tente distraí-la.

Dialogue com jeitinho

Hoje em dia, a sexualidade está muito aflorada nas crianças, por isso, é preciso estar atento e dar a elas coisas diferentes com as quais se ocupar. Às vezes, inclusive, isto pode ser sinal de angústia. É preciso observar a criança e jamais reprimi-la, xingando e dizendo que isso é errado. 

Fale que se tocar é uma forma de carinho, mas que ela precisa ter cuidado para não fazer com força e intensidade. A maneira afetuosa de falar neste assunto é o ingrediente mais importante nesta questão. 

 
 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros