Mário Motta: "Ética é a obediência ao que não é obrigatório"   - Geral - Hora de Santa Catarina

Versão mobile

Leitor14/10/2016 | 07h17Atualizada em 14/10/2016 | 07h18

Mário Motta: "Ética é a obediência ao que não é obrigatório"  

Leitor Marcos de Palhoça fez uma observação muito interessante

Ao tecer um comentário sobre aquela placa afixada no Ticen de "Proibido sentar no corrimão" (publicada aqui na coluna recentemente), o leitor Marcos, morador da Ponte do Imaruim em Palhoça fez uma observação muito interessante.

Contou ele ter visto há algum tempo, em Santo Amaro da Imperatriz, uma placa educativa de trânsito que dizia: "Povo educado não precisa de lombada" aliás, um povo educado, não precisaria da maior parte das leis e placas existentes e que também acabam não resolvendo, pois o povo não é educado para obedecê-las. Não só concordo com o que o Marcos afirma, como me veio à memória a mais simples definição de Ética que conheço: "Ética é a obediência ao que não é obrigatório. Mas, é bom, é justo e respeita o interesse coletivo". Ou seja, quanto mais ético for um povo, menos leis irá precisar para regular sua convivência. O inverso também é verdadeiro:"Quanto maior o número de leis de um país, maior a ignorância de seu povo".  

Confira as notícias do colunista Mário Motta
Curta a página do Espaço do Trabalhador no Face

 
 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros