Pelo menos 29 cidades catarinenses registram estragos provocados por ondas e ventos fortes - Geral - Hora de Santa Catarina

Versão mobile

Prejuízos17/10/2016 | 12h07Atualizada em 17/10/2016 | 12h32

Pelo menos 29 cidades catarinenses registram estragos provocados por ondas e ventos fortes

Segundo Defesa Civil de SC, cidades de Tubarão, Araranguá, Capivari de Baixo e Joinville tiveram as ocorrências de maior destaque

Pelo menos 29 cidades catarinenses registram estragos provocados por ondas e ventos fortes Hyury Potter  / Agência RBS/Agência RBS
Residência em Tubarão teve telhado completamente arrancado pela força do vento Foto: Hyury Potter / Agência RBS / Agência RBS

Pelo menos 29 cidades de Santa Catarina registraram estragos causados pelos ventos fortes e tsunami meteorológico que atingiram o Estado na tarde deste domingo. Segundo a Defesa Civil de SC, Tubarão, Araranguá, Capivari de Baixo e Joinville foram os municípios com os maiores números de pontos destelhados, quedas de árvores, ruas interditadas e demais ocorrências de destaque. 

De acordo com o secretário da Defesa Civil, Tubarão foi a cidade mais atingida pelo temporal. Na tarde de domingo uma criança de sete anos morreu após o veículo que ela estava ser atingido por uma árvore. Para prestar assistência às famílias desabrigadas e fazer um levantamento dos estragos, uma sala de situação foi montada pelo Corpo de Bombeiros Militar na cidade. 

O governador Raimundo Colombo, que se deslocou até a cidade durante está manhã, deve se reunir com os profissionais à tarde para avaliar a situação. 

Em Araranguá, uma onda invadiu a faixa de areia na praia do Morro dos Conventos e arrastou sete veículos. 

Na praia de Balneário Rincão, dois carros foram levados para dentro do mar. Conforme levantamento preliminar, a velocidade média do vento chegou a aproximadamente 97 km/h. A onda foi classificada como tsunami meteorológico.

No município de Capivari de Baixo uma escola foi destelhada e cerca de 2 mil alunos não tiveram aula nesta segunda-feira. 

Na cidade de São Miguel do Oeste, uma residência foi afetada pelo vendaval e os quatro moradores precisaram de atendimento da prefeitura. 

Em Joinville, o deslizamento de terra em uma obra de escavação destruiu um muro e ocasionou na queda de uma árvore. Segundo a Defesa Civil, caso haja progresso do deslizamento, as duas casas próximas ao barranco deverão ser interditadas. 

Já em Campo Erê, a queda de um muro causou danos em três residências e deixou 12 pessoas desalojadas na última noite. 

Na cidade de Laguna o vendaval atingiu uma residência e os Bombeiros precisaram auxiliar na instalação de lonas na casa. 

Em Braço do Norte, a queda de uma árvore em via pública interditou uma casa. No município de Morro da Fumaça, 10 pessoas precisaram de auxilio após o destelhamento de residências. 

Em Urussanga, seis casas foram afetadas e precisaram de lonas. 

Na Grande Florianópolis, em Palhoça, três residências foram parcialmente destelhadas. 

Outras 17 cidades também foram citadas no último levantamento da Defesa Civil, mas com estragos menores como queda no fornecimento de energia. 

Leia também:
Tsunami meteorológico: entenda como ocorre o fenômeno 

Chuva e vento causam morte e destruição no Sul catarinense
Fortes rajadas de vento deixam rastro de destruição em Tubarão
"O mar subiu e a onda veio", diz dona de restaurante em Araranguá

 
 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros