PM desmente boatos sobre "palhaços macabros" na região de Joinville - Geral - Hora de Santa Catarina

Versão mobile

Internet17/10/2016 | 19h06

PM desmente boatos sobre "palhaços macabros" na região de Joinville

Polícia Militar de São Francisco do Sul precisou divulgar nota após histórias causarem pânico em moradores

PM desmente boatos sobre "palhaços macabros" na região de Joinville Arquivo Pessoal/Divulgação
Imagens estão sendo divulgadas afirmando que os palhaços apareceram em São Francisco do Sul Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação

A onda de palhaços que aparecem com máscaras bizarras para assustar ou até cometer crimes chegou na região Norte de Santa Catarina — mas apenas em boatos. Nesta segunda-feira, a Polícia Militar de São Francisco do Sul precisou divulgar uma nota em suas redes sociais desmentindo as histórias que estão sendo espalhadas pela região sobre crimes envolvendo as figuras circenses na cidade. Elas estariam causando pânico na população. No fim de semana, um episódio de palhaços assaltantes em Joinville também foi divulgado — no boletim de ocorrência da Polícia Militar, no entanto, nada consta sobre fantasias.

"Até agora, em nossa região, não houve nenhum caso comprovado de aparecimento de palhaços, ameaçando as pessoas ou raptando criancinhas. Por favor, não fiquem especulando nas redes sociais, como vem acontecendo e está causando pânico em nossos moradores", diz a nota da PM.

Na cidade, os boatos começaram a crescer depois que fotos foram enviadas por aplicativos como o Whats App e um áudio com a voz de uma mulher — que em determinado momento comenta ser moradora de um bairro de São Francisco do Sul — recomenda cuidado após saber que pessoas conhecidas foram atacadas por homens vestidos de palhaço.

Segundo a Polícia Militar, apenas uma ocorrência foi registrada: na quinta-feira à noite, uma mulher ligou afirmando ter visto um homem com as características dos palhaços dos boatos no bairro Acaraí, perto do "Morro da Mina". No entanto, uma guarnição foi até o local e não encontrou nenhum suspeito.

Em Joinville, o caso teria ocorrido na sexta-feira, por volta das 23h40, no bairro Itinga. Um homem ligou para a Polícia Militar solicitando ajuda depois de notar dois suspeitos usando máscaras rondando a sua casa. Uma solicitação informando que teriam ocorrido disparos de arma de fogo na região também foi aberta.

No local, o homem afirmou que os mascarados haviam tentado invadir sua residência, entrando no quintal da casa, e que ele soltou "bombinhas" para assustá-los — e este era o barulho confundido com tiros pelos vizinhos. Apesar do que foi divulgado após a ocorrência, à PM a vítima da invasão não informou nada sobre os suspeitos estarem usando adereços de palhaços — no registro da ocorrência, consta apenas que estavam mascarados.

Confira mais notícias sobre Joinville e região

O homem que solicitou ajuda da PM ainda recebeu voz de prisão e foi levado à delegacia da Polícia Civil depois que assumiu ter armas de fogo em casa — uma pistola 765 e dois revólveres calibre 38 — e não conseguiu apresentar documentos para porte de armas nem o registro dos objetos. Foi constatado que elas estavam sem munição e, provavelmente, não haviam sido usadas recentemente.

Caso de palhaços macabros é viral mundial

Os relatos de aparições de palhaços com aspecto bizarro, parecidos aos de filmes de terror, começou em agosto nos Estados Unidos. Em vídeos e fotos, a população começou a noticiar encontros com figuras fantasiadas, muitas vezes portando armas.

Da mesma forma que está acontecendo em São Francisco, as pessoas começaram a compartilhar em redes sociais que eles estariam atraindo crianças com doces para raptá-las, ou que haviam sido atacados em assaltos. Também nos Estados Unidos, segundo informam os jornais americanos, a maioria dos relatos revelaram-se falsos ou pegadinhas.

Em países da Europa como o Reino Unido, a polícia também precisou emitir alertas depois de receber inúmeras denúncias de palhaços armados que estariam seguindo crianças no caminho até a escola. Na Suécia, o ministro do Interior pediu calma da população quando um jovem foi esfaqueado no ombro por um homem com máscara de palhaço. No mesmo país, uma ocorrência envolvia um grupo de homens fantasiados de palhaço que cercou quatro crianças com motosserras — que, depois, se revelaram de mentira.

No Brasil, o caso chegou nas últimas semanas e foi noticiado na edição deste domingo do Fantástico, na Rede Globo. Uma foto de um palhaço parado em uma rua escura foi feita por um soldado em São Paulo e compartilhada no Facebook viralizou, assim como a de dois adolescentes que, após saírem de uma festa à fantasia, decidiram montar imagens semelhantes às divulgadas nos outros países em uma avenida da Zona Leste. No país, muitos artistas que atuam como palhaços já registraram agressões por serem confundidos com as figuras dos boatos.

Sem explicação

Uma das explicações para as aparições dos palhaços macabros é que há o lançamento de pelo menos quatro filmes de terror com palhaços sendo lançados nos Estados Unidos entre setembro e outubro. 31, de Rob Zombie, foi o principal "acusado" de ter dado início a essas aparições como estratégia de marketing da produção para criar um viral, da mesma forma que aconteceu com a brincadeira "Charlie, Charlie" em 2015

Recentemente, a distribuidora Saban Films, divulgou que nem ela nem o filme tem relação com os personagens que apareceram nas ruas das cidades americanas.

A NOTÍCIA

Notícias Relacionadas

Violência 23/09/2016 | 19h19

Palhaço suspeito de estuprar irmãos de 12 e 13 anos na Itoupavazinha, em Blumenau, é preso em Minas Gerais

Márcio Ricardo da Silva foi preso enquanto se apresentava em uma escola, segundo a polícia

Evento 21/04/2016 | 07h02

1º Encontro de Palhaços começa nesta quinta-feira em Joinville

Um dos objetivos do evento é perseguir as emoções humanas pelo riso

 
 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros