Giro Motorizado: avaliação do bonito, ágil e seguro Peugeot 208 - Geral - Hora de Santa Catarina

Versão mobile

Confira!24/11/2016 | 08h36Atualizada em 24/11/2016 | 17h49

Giro Motorizado: avaliação do bonito, ágil e seguro Peugeot 208

Testamos o novo carro de entrada da montadora francesa

Giro Motorizado: avaliação do bonito, ágil e seguro Peugeot 208 Leonardo Gomes/Leonardo Gomes
Foto: Leonardo Gomes / Leonardo Gomes

"Quem vê cara, não vê coração". Esta frase pode servir para alguns ao olhar e julgar o 208 sem conhecê-lo mais de perto, ou até mesmo intimamente. Chegou a vez de testarmos o Peugeot 208 Allure 1.2 de 3 cilindros mecânico. Mas por que nós citamos a frase acima? Primeiro: é o modelo de entrada da marca. Segundo: apesar da "cara de mau" obtida pelo desenho da sua frente com o formato dos faróis e a grande entrada de ar, sua composição agrada visualmente, mas não é em toda agressiva. Porém, vale citar que sua versão GT muda todo o "jeitão" do carro através do completo porte esportivo.

Conforto interno

Ao entrar no 208 percebemos que se trata de um automóvel completo e com recursos tecnológicos importantes. O volante é atraente por ter sua barra de baixo reta e detalhe prateado com o emblema da marca. O velocímetro é simples, iluminação branca, mas é acompanhado de um mostrador digital, assim como os indicadores de temperatura e combustível.
O teto panorâmico de vidro traz amplitude e diferencial para o carro. O navegador multimídia é fácil de acessar por causa da sua posição e sistema touchscreen. Apesar do bonito acabamento do painel, é todo em plástico. Conta com ar-condicionado dual-zone de fácil manuseio, o que aumenta o conforto do motorista e passageiros.

Motor eficiente

Seu motor faz parte do coração. Sim, estamos falando de um propulsor de entrada, com propósito de levar um carro de menor porte, hatch, e que seja econômico. Mas o novo PureTech Flex foi projetado para ter o máximo de eficiência, combinando desempenho e redução do consumo de combustível. Além disso, com ele você tem uma preocupação a menos, já que o motor dispensa o reservatório de partida a frio. 
Na gasolina tem força de 84 cv e no etanol pula para 90 cv. O mais interessante é o seu ronco! Forte e abafado quando a potência é acionada. Sua correia dentada fica isolada de resíduos e possui vida útil prolongada.

Economia

Dentro da cidade, com trânsito travado, subidas e estradas irregulares, conseguimos chegar na média de 12,5 km/l. Mas é possível fazer entre 18 e 20 km/l com gasolina ao trafegar pela BR-101 livre em velocidade entre 80 e 100 km/h. Levando em consideração o marcador instantâneo de consumo.

Segurança

Rodamos 350 km com o "Peugeozinho" e a experiência foi positiva. O Allure 1.2 zero km mecânico custa R$ 57.990 e conta com boa variação de cores, porém nada berrantes.
O carro é firme no chão, seguro ao conduzir e em frenagem brusca (casos emergenciais), aciona o pisca alerta automaticamente, está aí um recurso que deveríamos ter de série em todos os carros!

Moto eficiente
Legal demais! Tivemos que iniciar o assunto assim. O Hot Hatch 208 GT traduz como um carro de porte esportivo deve se comportar em todos os sentidos. É o tipo de segmento que o interessado precisa testar o produto para aguçar a mente, aliar com o visual e então resolver se vai adquirir ou não o diferenciado automóvel.

Foto: Peugeot / Divulgação


Observamos alguns detalhes externos característicos, a grade com pontos saltados em vermelho, emblema GT bem resolvido nas laterais, aerofólio traseiro na cor preta, assim como os retrovisores, uma ponteira dupla e cromada da descarga, e roda 17¿ bicolor.

Como falamos acima, ao testar o coração, no caso o motor 1.6 THP turbinado de 173 cv com câmbio manual, o que reforça ainda mais a esportividade, notamos larga diferença para os motores convencionais. As respostas são rápidas e a sexta marcha em BR é fundamental para economizar combustível. Apesar da potência, ao rodar 220 km, segundo o mostrador de consumo, acusou 8,3 km/l. Definitivamente, aclives e ultrapassagens não são desafios para o 208 GT.

Para o conforto do motorista, conta com todo pacote tecnológico que um carro desse porte precisa. Volante pequeno com desenho esportivo, direção elétrica assistida, controle de tração e suspensão agarrando o carro no chão, mídia digital completa, boa localização dos botões de configurações. O visual interno é conquistador: preto com detalhes vermelhos, típica combinação esporte.

Curtimos o teste até o fim, segurança, força e beleza estão juntas para garantir um passeio divertido e empolgante. O Hot Hatch chegou ao mercado há seis meses e é produção 100% brasileira.

Foto: Leonardo Gomes / Leonardo Gomes

Leia mais no giro Motorizado


 
 
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros