Deputado opositor é preso com armas e explosivos na Venezuela - Geral - Hora de Santa Catarina

Versão mobile

América Latina12/01/2017 | 07h48

Deputado opositor é preso com armas e explosivos na Venezuela

Presidente do Parlamento, Julio Borges, classificou como "inaceitável" a detenção de Gilber Caro e exigiu que a imunidade parlamentar seja respeitada

Deputado opositor é preso com armas e explosivos na Venezuela Reprodução/Globovision Noticias
Foto: Reprodução / Globovision Noticias
AFP
AFP

O deputado venezuelano opositor Gilber Caro foi preso, na quarta-feira, em meio a uma operação para contra-atacar um suposto golpe de Estado que teria como alvo o presidente Nicolás Maduro. O anúncio da detenção foi feito pelo vice-presidente, Tareck El Aissami. Caro é parlamentar suplente. 

— (Ele) foi capturado em flagrante com um fuzil automático leve, com inscrições das Forças Armadas, um carregador com 20 cartuchos e uma caixa de relógio com três barras de explosivos conhecidos como C-4 — denunciou El Aissami em uma transmissão televisiva.

Leia mais
Presidente da Argentina marca visita de Estado ao Brasil em fevereiro
Trump diz que Rússia pode estar por trás de ataque hacker nas eleições dos EUA
Vinte e seis norte-coreanos são socorridos após naufrágio no Japão

O vice-presidente acrescentou que o deputado do Vontade Popular — o mesmo do opositor preso Leopoldo López — se reuniu, entre o domingo e a segunda-feira, com várias pessoas nas cidades fronteiriças de Ureña, na Venezuela, e Cúcuta, na Colômbia, para planejar ações desestabilizadoras.

— Foi detido com base em informações de organismos de inteligência — sustentou, ao ressaltar que a captura ocorreu após Maduro ativar um "comando antigolpe", na terça-feira.

Segundo El Aissami, a oposição planeja ações violentas para derrubar o presidente, das quais faz parte uma marcha convocada para 23 de março, quando é lembrada a queda da ditadura militar de Marcos Pérez Jiménez. A oposição pretende exigir uma saída eleitoral para a crise política e econômica.

Maduro criticou os planos desestabilizadores depois que, na segunda-feira, a maioria opositora do Parlamento o declarou em "abandono de cargo" e criou um "comando anti-golpe" liderado por El Aissami. Caro permanece sob custódia do serviço de inteligência (Sebin), que realizou a detenção.

Reação

O presidente do Parlamento, Julio Borges, classificou de inaceitável a detenção de Caro e exigiu que sua imunidade parlamentar seja respeitada.

El Aissami afirmou que o legislador foi detido em 1993 por narcotráfico e homicídio, sendo condenado a 20 anos de prisão. Depois de obter benefícios processuais em 2004, foi libertado em 2013.

— É um homem de muita confiança de Lilian Tintori e muito vinculado ao (marido dela), Leopoldo López — acrescentou.

Tintori denunciou a captura como um "sequestro" por parte do vice-presidente, escreveu no Twitter. Caro atribui a condenação por homicídio a sua negativa de delatar o responsável de um assassinato. Segundo a oposição, na Venezuela há uma centena de "presos políticos".


 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SCVamos ajudar: cachorro abandonado em São José precisa de um novo lar: https://t.co/1HcnFNQ0FJ https://t.co/q5LZmZb3W1há 13 minutosRetweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SCEx-comandante da PMSC e a esposa ficam feridos em acidente de moto na Argentina: https://t.co/TfLk6hIzMO https://t.co/cYtmhuOBGDhá 43 minutosRetweet
Hora de Santa Catarina
Busca