Obra em rua afeta casarão histórico em Santo Antônio de Lisboa - Geral - Hora de Santa Catarina

Florianópolis13/01/2017 | 08h03Atualizada em 13/01/2017 | 08h03

Obra em rua afeta casarão histórico em Santo Antônio de Lisboa

Desde que foram realizadas intervenções na rede de esgoto no Caminho dos Açores, onde está localizado o Casarão e Engenho dos Andrade, o asfalto ficou cheio de recortes e buracos

Obra em rua afeta casarão histórico em Santo Antônio de Lisboa Cristiano Estrela/Agencia RBS
Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS

O aparecimento de rachaduras no Casarão e Engenho dos Andrade, imóvel tombado de 1860, em Santo Antônio de Lisboa, está causando preocupação na família, que denunciou a situação para o Ministério Público. De acordo com o proprietário, Cláudio de Andrade, desde que foram realizadas obras da rede de esgoto no Caminho dos Açores, onde está localizado o casarão, o asfalto ficou cheio de recortes e buracos, as tampas das caixas de inspeção da Casan estão soltas e desniveladas, e toda vez que ônibus e veículos pesados trafegam pela rua provocam trepidações.

— A casa foi restaurada em 2005 e está em ótimas condições, mas de uns cinco meses para cá este problema começou. Um amigo arquiteto me avisou que as rachaduras são os primeiros sinais de problemas, ainda mais como é uma casa muito antiga. As paredes foram feitas com óleo de baleia e o terreno de toda região era mangue — explica.

Cláudio  Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS

No local, além da residência da família Andrade, funciona um museu, que é visitado por turistas e estudantes durante o ano letivo. Equipamentos utilizados na fabricação de farinha estão totalmente preservados, assim como a casa açoriana de chão de terra.

— Chegou nessa situação em que os quadros chegam a tremer da parede. A gente faz um esforço para preservar, manter aberto, mas às vezes da vontade de vender tudo e ir embora, pois ninguém se importa — lamenta Cláudio.

O proprietário conta que a Associação de Moradores do bairro entrou em contato com a Casan e com Secretaria de Obras, porém pouco foi feito, somente remendos paliativos no asfalto. Ao trafegar pelo Caminho dos Açores, a equipe de reportagem verificou a existência de buracos e desnível no asfalto. Sem alternativas, Cláudio denunciou a situação para o Ministério Público de Santa Catarina no mês de dezembro, mas até o momento não teve respostas devido ao recesso do judiciário. 

Contraponto

Situação do Caminho dos Açores Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS

O secretário de Obras de Florianópolis, Luiz Américo Medeiros, informou que a região do Caminho dos Açores é de asfalto mole, por este motivo é comum acontecer trepidação. Apesar disso, o secretário informou que vai se inteirar da situação e enviar uma equipe ao local para verificar as condições do asfalto e do casarão.

A Casan também informou, por meio da assessoria de imprensa, que vai solicitar uma avaliação no estado das tampas, no nível em relação com a rua, porém a empresa não considera a possibilidade de isto estar provocando danos em imóveis. 

Leia mais:
Farinhada do Divino resgata usos e costumes da colonização açoriana em Florianópolis

Freguesias de Santo Antônio, Lagoa, Ribeirão da Ilha e Enseada do Brito se tornam patrimônio nacional

 
 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SCHomem morre após ser baleado no bairro Coqueiros, em Florianópolis https://t.co/xByB9klWaIhá 2 horas Retweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SCEd Soul: falta de recursos torna disputa das escolas de samba acirrada em Florianópolis: https://t.co/gybZGOoxWa https://t.co/xBAbZnkBT4há 3 horas Retweet
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros