Pílulas de Saber: cuidado com os excessos de final de ano - Geral - Hora de Santa Catarina

Versão mobile

Pesquisa02/01/2017 | 08h09Atualizada em 02/01/2017 | 08h09

Pílulas de Saber: cuidado com os excessos de final de ano

O nosso estilo de vida pode influenciar no nosso DNA

Pílulas de Saber: cuidado com os excessos de final de ano Diego Vara/Agencia RBS
Foto: Diego Vara / Agencia RBS
Carlos Rogério Tonussi
Carlos Rogério Tonussi

tonussi@farmaco.ufsc.br

Atenção com os excessos de final de ano: o sobrepeso afeta o DNA

Embora nossos genes não mudem ao longo do curso da vida, nosso estilo de vida pode influenciar diretamente o ambiente deles. Os cientistas falam aqui em epigenoma (do grego epi: sobre, fora de, ao redor), que se refere a tudo o que acontece em ou ao redor dos genes. Até agora não houve muita pesquisa sobre como o epigenoma é alterado como resultado de ser excesso de peso. Esta questão é particularmente relevante porque cerca de um bilhão e meio de pessoas em todo o mundo têm excesso de peso. E isso têm consequências adversas e levam ao diabetes e a doenças dos sistemas cardiovascular e metabólico.

Maior estudo do mundo

Por esta razão, os pesquisadores examinaram possíveis correlações entre o índice de massa corporal e as alterações epigenéticas. Usando tecnologia de ponta, a equipe realizou o maior estudo do mundo até agora sobre o assunto.
Os cientistas examinaram as amostras de sangue de mais de 10 mil mulheres e homens da Europa. Uma grande proporção destes eram habitantes de Londres de ascendência indiana, que de acordo com os autores estão em alto risco de obesidade e doenças metabólicas. Em uma primeira etapa com 5.387 amostras, a equipe de pesquisa identificou 207 locais do genoma (loci) que foram epigeneticamente alterados de forma dependente do IMC. Em seguida, testaram estes loci candidatos em amostras de sangue de mais 4.874 indivíduos e foram capazes de confirmar 187 destes. Outros estudos e observações de longo prazo também indicaram que as mudanças foram predominantemente uma conseqüência do excesso de peso — e não a causa.

Genes inflamatórios

Em particular, mudanças significativas foram encontradas na expressão de genes responsáveis pelo metabolismo lipídico e transporte de substrato, mas os loci de genes relacionados à inflamação também foram afetados. A partir dos dados, a equipe também foi capaz de identificar marcadores epigenéticos que poderiam prever o risco de diabetes tipo 2.
Esses resultados permitem novas ideias sobre quais vias de sinalização química dentro das células são influenciadas pela obesidade. Os cientistas esperam que isso leve a novas estratégias para prever e possivelmente prevenir a diabetes tipo 2 e outras conseqüências do excesso de peso. Agora os pesquisadores querem investigar em detalhes como essas mudanças no ambiente dos genes afetam a expressão deles.

Leia todas as colunas Pílulas de Saber
Acompanhe as notícias da Grande Florianópolis
Confira o Espaço do Trabalhador no Facebook

 
 
 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SCDescoberta de dois corpos no Norte da Ilha eleva para 101 o número de homicídios em Florianópolis #HoraSC #violência https://t.co/lfnYd57KFAhá 13 minutosRetweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SCMário Motta: se a sua encomenda via Correios não chegar, prepare-se para a dor de cabeça - https://t.co/g8fRP5TNv3… https://t.co/7V90kKip58há 22 minutosRetweet
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros