Baleia de 13 metros é encontrada morta na Guarda do Embaú, em Palhoça - Geral - Hora de Santa Catarina

Versão mobile

 

Grande Florianópolis27/02/2017 | 08h44Atualizada em 28/02/2017 | 19h21

Baleia de 13 metros é encontrada morta na Guarda do Embaú, em Palhoça

Bombeiros ainda não sabem as circunstâncias da morte do animal

Baleia de 13 metros é encontrada morta na Guarda do Embaú, em Palhoça Divulgação/Corpo de Bombeiros
A remoção deve ocorrer ainda esta semana, utilizando um barco para rebocar o corpo do animal Foto: Divulgação / Corpo de Bombeiros
Diário Catarinense
Diário Catarinense

Uma baleia foi encontrada morta na tarde deste domingo na Prainha, na Guarda do Embaú em Palhoça, Grande Florianópolis. De acordo com o Corpo de Bombeiros da cidade, por volta das 16h, moradores encontraram o animal encalhado próximo da areia da praia. 

Segundo a diretora de pesquisa do Projeto Baleia Franca, Karina Groch, o animal é um macho adulto, com cerca de 13 metros e está em avançado estado de decomposição, mas foi possível realizar a biometria e coleta de amostra de tecidos do animal. A espécie da baleia ainda não foi identificada, mas pesquisadores garantem que não se trata de uma baleia franca e acreditam que seja uma baleia-de-bryde. 

O animal está em uma área de difícil acesso, que só é acessível por trilha ou barco, por isso a tendência é de que seja enterrado no local. Até a tarde desta terça-feira a baleia continuava na orla da praia. Segundo o Corpo de Bombeiros, a remoção deve ocorrer ainda esta semana, utilizando um barco para rebocar o corpo do animal.

Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos

Após a localização do animal, o Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos, foi acionado. A atividade é conduzida pelo Ibama desde agosto de 2015 e tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos.

No caso de animais mortos, como a baleia encontrada em Palhoça, é realizada necropsia para identificar a causa da morte e avaliar se houve interação com atividades humanas como pesca, embarcações e óleo.

A atividade é uma condição do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras para exploração do Pré-Sal da Bacia de Santos. No projeto, são monitorados mais de dois mil quilômetros de orla entre o Rio de Janeiro e Laguna, em Santa Catarina. A Univali é responsável pela coordenação e execução das atividades junto a uma rede de instituições que atua ao longo do litoral. 

Leia mais notícias:

Eleita Reserva Mundial de Surfe, Guarda do Embaú deve ter mais ações de preservação ambiental

Bombeiros controlam novo foco de incêndio no Parque da Serra do Tabuleiro, em Palhoça 

 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SCFalando de Sexo: conheça técnicas para prolongar a relação sexual https://t.co/sQOoL8z58Jhá 4 horas Retweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SCAlok se apresenta no P12 Parador Internacional https://t.co/m2o37oKvJLhá 5 horas Retweet
Hora de Santa Catarina
Busca