Delegacias no Norte da Ilha, em Florianópolis, são alvo de ataques a tiros - Geral - Hora de Santa Catarina

Versão mobile

Segurança09/02/2017 | 07h03Atualizada em 09/02/2017 | 22h29

Delegacias no Norte da Ilha, em Florianópolis, são alvo de ataques a tiros

DP's dos Ingleses e de Canasvieiras foram atingidas por disparos entre a noite de quarta e madrugada de hoje

Delegacias no Norte da Ilha, em Florianópolis, são alvo de ataques a tiros Betina Humeres / Agência RBS/Agência RBS
Fachada da delegacia nos Ingleses ficou marcadas pelos disparos efetuados durante a madrugada Foto: Betina Humeres / Agência RBS / Agência RBS

As últimas horas foram de insegurança em Florianópolis. No Norte da Ilha de Santa Catarina, duas delegacias foram alvo de criminosos entre a noite de quarta-feira e madrugada desta quinta. Por volta das 23h, na 7ª Delegacia de Polícia da Capital, em Canasvieiras, pelo menos 12 tiros atingiram a fachada do local. Horas depois, a DP dos Ingleses foi alvo de um atendado. 

Em ambos casos, os suspeitos estavam de motocicleta e passaram atirando contra as delegacias.  Também nas duas unidades de segurança, policiais faziam plantão no entanto, somente nosIngleses houve tempo dos agentes revidarem. No confronto, além do muro e grades de proteção, uma viatura e uma residência vizinha foram atingidos. 

Já em Canasvieiras - local de maior estrago - a ação foi rápida e não houve tempo de identificação. Além dos disparos, os bandidos deixaram uma faixa com o pedido para transferir presos do sistema penitenciário do Estado. 

— Não houve confronto porque a ação foi rápida. Durou segundos — afirmou o delegado Otávio Cesar Lima. 

Em Canasvieiras, tiros atingiram vidraça. Polícia afirma que disparos foram efetuados com arma calibre .9mm Foto: Betina Humeres / Agência RBS

Nas buscas, a PM prendeu dois suspeitos na região do Papaquara. Levados à delegacia, o menor de idade e um jovem de 22 anos negaram a participação no ataque e, sem provas e flagrante, foram liberados.

Durante a manhã, o clima era tranquilo na 7ª DP. Cerca de seis agentes trabalhavam no local. umas das balas passou por uma porta de vidro, uma divisória de madeira, uma parede e um armário de metal.

Polícia trabalha com hipótese de organização criminosa 

Segundo o delegado-geral da Polícia Civil, Arthur Nitz, as munições utilizadas pelos bandidos nos ataques eram do calibre .9mm. Durante a manhã, o Instituto Geral de Perícias (IGP) esteve nas duas delegacias. Uma perícia deve ficar pronta nos próximos dias. Em ambas DPs, havia câmaras de monitoramento, mas não há informação de que elas estejam funcionando.  

— Tudo leva a crer que eles eram membros de organizações criminosas — afirmou.

Nitz também confirmou que houve um ataque durante a madrugada em Joinville. Na maior cidade do Norte, o alvo foi uma agência do Sicredi, também sem feridos. Em Piçarras, também foram efetuados disparos contra o Fórum da cidade.

Em um evento na Ponte Hercílio Luz, o governador Raimundo Colombo comentou a ação e disse que "não há negociação" diante do pedido de transferência de presos. 

Foto: DC

Leia mais notícias:
Delegacia de Canasvieiras, em Florianópolis, é atingida por tiros
Homicídios crescem pelo terceiro ano consecutivo em Santa Catarina
"Não há uma negociação", diz governador de SC sobre pedido de bandidos em ataque a delegacias

 
 
 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SCFalando de Sexo: gosto do meu marido, mas sinto falta do sexo com o outro https://t.co/Px3cmVIJep #HoraSC https://t.co/Usbki2BUYfhá 56 minutosRetweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SCXuxa diz que encerrará fundação filantrópica por conta da crise https://t.co/fFpvLpE8an #HoraSC #Xuxa https://t.co/VKEJmLOYAnhá 1 horaRetweet
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros