Sobe para 52 o número de municípios infestados pelo Aedes aegypti em Santa Catarina - Geral - Hora de Santa Catarina

Mosquito da dengue09/02/2017 | 17h35Atualizada em 09/02/2017 | 17h35

Sobe para 52 o número de municípios infestados pelo Aedes aegypti em Santa Catarina

Até o momento, o único caso confirmado foi de chikungunya. Dengue e zika têm apenas casos suspeitos em investigação 

Sobe para 52 o número de municípios infestados pelo Aedes aegypti em Santa Catarina Fiocruz Imagens/Divulgação
Foto: Fiocruz Imagens / Divulgação

Com pouco mais de um mês, 2017 já promete ser um ano de muitos desafios no combate ao Aedes aegypti em Santa Catarina. Subiu para 52 o número de municípios infestados pelo mosquito no Estado, a maioria deles no Oeste de SC. No boletim divulgado pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive-SC) nesta quinta-feira, a cidade de Caibi, também no Oeste, entrou para a lista. 

A definição de infestação é realizada de acordo com a disseminação e manutenção dos focos. Já foram identificados 895 focos do mosquito, em 74 municípios. Neste mesmo período, em 2016, tinham sido identificados 920 focos em 78 municípios.

Sobre as doenças transmitidas pelo mosquito, a única que teve caso confirmado no primeiro mês deste ano foi a chikungunya. O caso, contabilizado em Florianópolis, foi contraído em outro Estado, Além disso, SC investiga outros 31 casos suspeitos da doença. 

Em relação à dengue, o boletim divulgado nesta quinta-feira aponta que em 2017 foram 158 casos suspeitos e nenhum confirmado até o momento no Estado.  SC também registrou 13 casos suspeitos de zika vírus, que seguem em investigação. 


Leia também:

Febre amarela: o que você precisa saber sobre a doença

Santa Catarina registra quatro casos suspeitos de febre amarela

Mais da metade das cidades de SC que receberam verba para combate à dengue não cumpriram metas

Número três vezes menor do que o ano passado, SC tem 182 casos suspeitos de dengue em 2017

Santa Catarina registra quatro casos suspeitos de febre amarela

Especialistas investigam relação entre febre amarela e degradação ambiental


Os sintomas e como evitar a dengue, a zika e a chikungunya

 
 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SCTécnico do Avaí tem desfalques para enfrentar a Chapecoense https://t.co/aRzZ5k1yJ1 https://t.co/iOFOggOFVxhá 13 horas Retweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SCApós cumprir suspensão por doping, zagueiro do Figueirense volta a ficar à disposição https://t.co/Cx7Z2PjkXY https://t.co/15qVWUUOv2há 14 horas Retweet
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros