Ex-premier Alain Juppé não será candidato à presidência da França - Geral - Hora de Santa Catarina

Corrida ao Palácio do Eliseu06/03/2017 | 09h43Atualizada em 06/03/2017 | 09h43

Ex-premier Alain Juppé não será candidato à presidência da França

Conservador era apontado como alternativa para substituir François Fillon, envolvido em um escândalo de empregos fantasmas

Ex-premier Alain Juppé não será candidato à presidência da França MEHDI FEDOUACH/AFP
Foto: MEHDI FEDOUACH / AFP
AFP
AFP

O ex-primeiro-ministro Alain Juppé anunciou, nesta segunda-feira, que não será candidato à eleição presidencial francesa de abril-maio como possível alternativa ao conservador François Fillon, envolvido em um escândalo que pode provocar seu indiciamento.

— Confirmo, de uma vez por todas, que não serei candidato à presidência da República — afirmou Juppé, 71 anos, derrotado por Fillon nas primárias da direita organizadas em novembro.

Leia mais
"Ameaça" de vitória de Marine Le Pen "existe", afirma Hollande
Candidato francês afirma que será indiciado em investigação
Esposa do candidato François Fillon recebeu 500 mil euros como assessora

Juppé, atualmente prefeito de Bordeaux, primeiro-ministro entre 1995 e 1997 e que já ocupou diversas pastas ministeriais, era considerado uma alternativa à queda de Fillon nas pesquisas.

— Para mim, já está muito tarde — declarou, antes de explicar que não tem a capacidade para "unir" a direita e o centro "ao redor de um projeto".

Juppé é considerado mais moderado que Fillon, que propõe um programa socialmente conservador e economicamente liberal. Em sua declaração na prefeitura de Bordeaux, Juppé criticou, no entanto, a "obstinação" de Fillon em pretender continuar como candidato.

Fillon, de 63 anos, pode ser indiciado em um caso de empregos fantasmas que teriam beneficiado a esposa e dois de seus filhos, como assistentes parlamentares quando ele era deputado.

— Que desperdício — afirmou Juppé, ao avaliar que Fillon, que já foi considerado o grande favorito da eleição presidencial, tinha diante de si "uma avenida" aberta para chegar ao posto de chefe de Estado.

De acordo com as pesquisas mais recentes, Fillon seria eliminado no primeiro turno da eleição, em 23 de abril, ao ser superado pela candidata de extrema-direita Marine Le Pen e por Emmanuel Macron, ex-ministro do presidente socialista François Hollande, mas agora um candidato de centro.

Fillon, no entanto, conseguiu reunir milhares de simpatizantes no domingo em Paris, em uma manifestação de apoio à manutenção de sua candidatura.


 
 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SCTrês suspeitos de assalto no Paraguai são mortos em confronto com a polícia https://t.co/ilgokURr9dhá 4 horas Retweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SCComissão especial para identificar e cobrar grandes devedores é criada em Florianópolis https://t.co/Cwl5iyZRg4há 4 horas Retweet
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros