Meirelles diz que para reduzir idade de aposentadoria das mulheres seria necessário aumentar a dos homens - Geral - Hora de Santa Catarina

Versão mobile

PEC da Previdência08/03/2017 | 17h07Atualizada em 08/03/2017 | 17h07

Meirelles diz que para reduzir idade de aposentadoria das mulheres seria necessário aumentar a dos homens

Ministro tem estado na Câmara desde terça-feira para conversar com as bancadas dos partidos aliados ao governo sobre a reforma, em uma tentativa de garantir a aprovação da proposta

Meirelles diz que para reduzir idade de aposentadoria das mulheres seria necessário aumentar a dos homens Marcelo Camargo/Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil
Agência Senado

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse, nesta quarta-feira, que uma eventual redução na idade mínima de aposentadoria para mulheres teria que ser compensada por homens. Para garantir idade de 60 anos para as contribuintes femininas, por exemplo, o homem teria que se aposentar aos 71 anos ou mais, explicou Meirelles na Câmara dos Deputados.

Leia mais:
Se reforma da previdência não for completa, "é melhor não fazer nada", afirma Meirelles
Oposição na Câmara começa a coletar assinaturas para criar CPI da Previdência
Via campesina e CUT protestam contra a reforma da Previdência

A PEC da Previdência, enviada pelo governo ao Congresso no fim do ano passado, o brasileiro poderá se aposentar somente depois de completar 65 anos de idade e somar 25 anos de contribuição. Para ter direito a 100% do valor do benefício — limitado ao teto atualmente em R$ 5.189,82 —, será necessário somar 49 anos de trabalho. Com a lei atual, mulheres podem pedir a aposentadoria com 30 anos de contribuição e homens após 35 anos de trabalho. Para receber o benefício integral, é preciso atingir a fórmula 85 (mulheres) e 95 (homens), que é a soma da idade e do tempo de contribuição.

O ministro tem estado na Câmara desde terça-feira para conversar com as bancadas dos partidos aliados ao governo sobre a reforma, em uma tentativa de garantir a aprovação da proposta. Meirelles salientou que não existe muito espaço para mexer nas regras de transição propostas na reforma e nem na questão da igualdade entre homens e mulheres.

Meirelles destacou que mudar as regras de transição da reforma pode prejudicar as pessoas mais velhas em benefício das mais novas. A proposta oferece uma transição mais suave para homens com 50 anos ou mais e mulheres com 45 anos ou mais. Reduzir a idade dos homens para 40 anos, por exemplo, segundo Meirelles, poderá exigir mais tempo de quem tem mais de 50 anos para que a economia de recursos permaneça constante.

— Em qualquer transição existe aquela ideia de que um foi prejudicado porque é um pouco mais novo do que outro. Só tem uma maneira de todos estarem iguais: é não ter transição — afirmou. 

Com isso, acrescentou, todos estariam sujeitos à na regra nova de aposentadoria aos 65 anos. 

— Evidente que isso penaliza muito aqueles que estão muito próximos da aposentadoria —concluiu.

Necessidade

Na conversa com a bancada do PSD, Meirelles disse que a reforma não é uma opção, mas uma necessidade. Segundo ele, se as reformas não forem aprovadas, efetivando o equilíbrio das contas, só restará ao governo aumentar a dívida pública ou aumentar impostos.

Para o líder do PSD, deputado Marcos Montes (MG), os encontros são importantes para consolidar o apoio à reforma. 

— A necessidade da reforma é premente. Acho que isto está claro na cabeça de todos os parlamentares e, acredito, da sociedade brasileira. A forma de implementar é que nós vamos discutir e chegar a um denominador comum dentro de uma reforma — disse. 

Para ele é necessário buscar o possível para que se resolva o problema.

— Também não adianta aprovar uma reforma onde os resultados não surtirão efeitos.

O deputado João Campos (GO), vice-líder do PRB, disse que a bancada preferiu ouvir o ministro a fazer perguntas. Mas contou que foi debatida a questão da mulher e dos trabalhadores rurais. Segundo ele, a sugestão foi no sentido de buscar alternativas para corrigir o déficit da Previdência. 

— Será que apenas a alternativa apresentada pelo governo é viável, é possível? Não existem alternativas? — questionou.

*Agência Senado

 
 
 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SC.@RodrigoFaraco : gols de Joel, Douglas fecha o gol e a vitória que pode mudar o campeonato do Avaí https://t.co/jtryEkfFii #HoraSC #avaíhá 1 horaRetweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SCDouglas fecha o gol do Avaí na vitória sobre Bota e fala sobre substituir Kozlinski: "Uma honra" https://t.co/YVeqQRUziE #HoraSC #avaíhá 2 horas Retweet
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros