Reunião vai tratar da qualidade de vida e saúde dos deficientes visuais - Geral - Hora de Santa Catarina

Discussão09/03/2017 | 08h00Atualizada em 09/03/2017 | 08h00

Reunião vai tratar da qualidade de vida e saúde dos deficientes visuais

Grupo pede a volta do serviço de reabilitação visual na Fundação Catarinense de Educação

Reunião vai tratar da qualidade de vida e saúde dos deficientes visuais Diorgenes Pandini/Agencia RBS
Foto: Diorgenes Pandini / Agencia RBS

A falta de informação sobre o Serviço de Reabilitação Visual (SRV), que antes era oferecido pela Fundação Catarinense de Educação Especial (FCEE), tem deixado pessoas cegas e com baixa visão de Florianópolis e região preocupadas. Desde abril de 2015 que o serviço de educação e saúde — com atendimentos com oftalmologista — não é mais oferecido pela FCEE.

O que antes era centralizado num só lugar, facilitando a vida de quem não consegue enxergar, agora deve ser dividido. Mas os locais ainda não estão definidos. No próximo dia 20, uma reunião na Assembleia Legislativa do Estado irá debater a questão e tentar esclarecer os pontos mais delicados da prestação deste serviço.

O professor e músico João Batista de Paula, de 49 anos, lamenta a precarização do trabalho que até 2014, segundo ele, era de excelência no Estado. O serviço de reabilitação visual, conta, é de extrema importância para quem tem baixa visão, pois estimula e reeduca a pessoa a usar os resíduos de visão que ainda possui. João, que tinha baixa visão há três anos, por não estimular, ficou totalmente cego.

— A FCEE ainda deixou de prestar o serviço de oftalmologia, acabaram com o serviço de prótese ocular, que é de extrema importância para qualidade de vida e autoestima do deficiente visual. As razões para isso foram vazias. Difíceis de entender — contou o professor.

O presidente da Associação Catarinense para Integração do Cego (Acic) Jairo Silva acompanha o caso e conta que ainda em 2015 a FCEE alegou que o serviço possui vertentes únicas da área da saúde, que não podiam ser mais oferecidas pelo espaço, que fica em São José.

— Mas o oftalmologista atuou dentro da estrutura durante anos. Um serviço com uma boa qualidade não poderia ser extinto. São argumentos que não compreendemos e não aceitamos — explica o presidente.

Entenda

Foto: Willian Oliveira / Divulgação

Em 2005, a Fundação foi credenciada junto ao Ministério da Saúde como centro de referência em Santa Catarina na área de Reabilitação Visual, realizando atendimento via SUS. O serviço era composto por equipes multidisciplinares, com oftalmologistas especialistas em baixa visão, optometrista, assistente social, pedagogos, psicólogos, e professores especialistas em reabilitação visual, avaliação funcional da visão e orientação e mobilidade.

O termo de convênio com a Secretaria de Saúde terminou em dezembro de 2014 e não foi renovado devido a dois motivos: falta de médico oftalmologista e falta de estrutura clínico-ambulatorial adequada para realização de procedimentos médicos. O espaço chegou a ser interditado pela Vigilância Sanitária.

— Fizemos chamada de concurso e processo seletivo. Mas nenhum profissional mostrou interesse em atuar na Fundação. Para zerar a fila de espera, que de 2014 a abril de 2015 já se somavam cerca de 380 pessoas, fizemos uma chamada de contratação de serviço. Mas desde então o serviço não é mais ofertado — explica o diretor de Ensino, Pesquisa e Extensão da FCEE, professor Pedro de Souza.

"A FCEE busca uma solução para o problema junto à Secretaria da Saúde, sugerindo soluções e se colocando à disposição para realizar a capacitação dos profissionais para a implantação do serviço em outra instituição", informou ainda a assessoria de imprensa da fundação.

A Fundação continua oferecendo o apoio pedagógico de reabilitação visual, mas o atendimento na área de saúde ainda não está definido. Propostas devem ser debatidas na reunião do próximo dia 20, na Alesc.

Um grupo de deficientes visuais também vai realizar um abaixo-assinado para pedir a volta do serviço na Fundação no dia 12 de março, no Ticen. No dia 17, às 9h, vai ser realizado um "bengalaço" na frente da FCEE.

Serviço

O quê: Reunião sobre o Serviço de Reabilitação Visual, anteriormente prestado pela Fundação Catarinense de Educação Especial.
Onde: Plenarinho Deputado Paulo Stuart Wright, na Assembleia Legislativa
Quando: Dia 20 de março, das 15h às 19h.
Realizado pela Comissão de Saúde/ Comissão Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência

Leia as últimas notícias sobre a Grande Florianópolis
Ir e vir dos deficientes visuais não é tão simples em Florianópolis


 
 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SCTrês suspeitos de assalto no Paraguai são mortos em confronto com a polícia https://t.co/ilgokURr9dhá 6 horas Retweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SCComissão especial para identificar e cobrar grandes devedores é criada em Florianópolis https://t.co/Cwl5iyZRg4há 6 horas Retweet
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros