Sete cidades comunicaram danos à Defesa Civil estadual por conta do temporal de domingo - Geral - Hora de Santa Catarina

Tempo13/03/2017 | 11h04Atualizada em 13/03/2017 | 17h46

Sete cidades comunicaram danos à Defesa Civil estadual por conta do temporal de domingo

Região mais prejudicada foi a Grande Florianópolis; Biguaçu decretou estado de emergência

Sete cidades comunicaram danos à Defesa Civil estadual por conta do temporal de domingo /
Nos Ingleses, na Capital, uma árvore caiu na Rua Abel Álvares Cabral Jr. Foto: Felipe Reis - Agência RBS
Diário Catarinense
Diário Catarinense

Sete cidades catarinenses comunicaram até o momento danos à Defesa Civil estadual em função do temporal que atingiu o Estado na tarde de domingo. São elas: Florianópolis, Biguaçu – que já decretou estado de emergência –, Gaspar, Chapecó, Concórdia, Xaxim e Penha. Os ventos atingiram até 65 km/h, com queda de granizo em alguns pontos. Outras cidades também tiveram danos, mas não comunicaram a Defesa Civil: Alfredo Wagner, Palhoça, Rancho Queimado e Santo Amaro da Imperatriz. 

Segundo a Defesa Civil, não será necessário o aporte de recursos do governo estadual para auxiliar os municípios, já que ocorreram apenas danos considerados pontuais. Em um primeiro momento, as prefeituras comunicaram os coordenadores regionais da Defesa Civil, que em seguida repassaram as informações ao comando central, em Florianópolis.

As regiões mais severamente atingidas foram o Norte da Ilha, na Capital, e Biguaçu. Houve registros de quedas de árvore em ruas dos bairros Canasvieiras e Ingleses. Uma das vias atingidas é a Rua Abel Álvares Cabral Jr., nos Ingleses, onde uma árvore de grande porta caiu sobre dois veículos, sem deixar feridos. O mesmo problema ocorreu na Rua Madre Maria Vilac.

 Em Biguaçu, a escola estadual Professor José Brasilício não teve aulas nesta segunda-feira em função dos danos provocados pelo temporal. A situação está sendo normalizada e a direção da unidade já confirmou, em uma rede social, que os alunos poderão retornar a partir de terça-feira. 

Veja os danos listados pela Defesa Civil

Concórdia. Alagamento. Devido ao alto volume de chuva, houve alagamento em diversos pontos da cidade. Na Rua das Videiras, no bairro Petrópolis, 10 residências  foram atingidas .

Biguaçu. Vendaval. Devido ao vendaval ocorrido no município, 50 residências ficaram destelhadas, algumas totalmente e aproximadamente 10 quedas de árvores sobre via pública. Conforme o registro, 200 pessoas foram diretamente afetadas, sendo que três famílias ficaram desalojadas. A prefeitura distribuiu três rolos de lona aos atingidos e a regional da Defesa Civil estadual também auxiliou com três rolos. 

Florianópolis. Vendaval. O vendaval no município afetou 300 casas na região Norte da Ilha, duas instalações públicas parcialmente destelhados; 50 solicitações de corte de árvores para o CBM/SC. O vento também derrubou diversas árvores sobre a via pública e fiação elétrica deixando vários bairros sem energia. Conforme o registro, 1200 pessoas foram diretamente afetadas . Ninguém ficou ferido. A regional da Defesa Civil Estadual em Florianópolis distribuiu 15 rolos de lona. 

É a primeira vez emsete anos que isso acontece, diz moradora da Vargem Grande

Família de Berenice se protegeu das pedras de granizo embaixo da mesa da cozinha Foto: Berenice Rodriges / Arquivo Pessoal

O norte da Ilha foi uma das regiões mais atingidas pelo mal tempo em Florianópolis. Na Vargem Grande, um dos bairros mais carentes, faltou lona para todas as famílias que tiveram as casas destelhadas. Quando o granizo caiu,a família da garçonete Berenice Rodrigues de Moura, de 23 anos,precisou se proteger embaixo da mesa.

— Quando começou acair granizo, meu marido estava deitado com o bebezinho. A gente correu para debaixo da mesa, as pedras quebraram o telhado e começaram a cair na casa, durou uns 15 minutos. Foi assustador. Depois do granizo veio o vento e destelhou nossa casa. Ligamos para a Defesa Civil mas ninguém atendeu — lembra.

Da casa, só sobrou o fogão a máquina de lavar e a mesa que protegeu o casal. Conforme amoradora, em sete anos morando na Vargem Grande, é a primeira vez que um temporal destelha o telhado da casa.

Gaspar. Vendaval. A defesa civil do município informou que os ventos causaram danos em edificações na área urbana. Uma edificação totalmente destruída e outras três parcialmente. Uma família desalojada até o momento. 

Xaxim.  Chuvas intensas e Vendaval. O vento forte no município derrubou duas árvores e destelhou parcialmente duas casas. Houve também pontos de alagamento isolado no Bairro Alvorada. No total, oito pessoas foram contabilizadas como afetadas pelo evento. Foi distribuído 100 m de lona.

Chapecó.Vendaval. O vento forte e a chuva no município causaram danos na estrutura de uma casa. A fragilidade da residência contribuiu no colapso. A família está em casa de parentes. O Corpo de Bombeiros isolou a área, a Defesa Civil e a Assistência Social estiveram no local para prestar auxílio. Conforme o registro, cinco pessoas foram diretamente afetadas. Ninguém ficou ferido. 


 Penha. Vendaval. Fortes ventos atingiram o Município causando detalhamento em 60 Residências e derrubando 12 Árvores. O município distribuiu quatro rolos de lona.

Leia mais

Falta de luz ainda atinge 10 mil unidades consumidoras após temporal
Novos temporais estão descartados nesta semana em Santa Catarina
Semana começa com ar seco e predomínio do sol em todo o Estado


 
 
 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SCMinistério Público pede retirada de ocupações ilegais no manguezal da Praia de Fora, em Palhoça https://t.co/HqHzA8okru #HoraSC #manguehá 1 horaRetweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SCSaiba o que acontece se não declarar o Imposto de Renda 2017 https://t.co/9NnDXiqdiR #HoraSC #impostoderendahá 2 horas Retweet
Hora de Santa Catarina
Busca
clicRBS
Nova busca - outros