Como negociar aumento de salário em tempos de crise - Geral - Hora de Santa Catarina

Versão mobile

Carreira07/08/2017 | 05h00Atualizada em 07/08/2017 | 10h15

Como negociar aumento de salário em tempos de crise

Para convencer seu chefe, tenha argumentos que comprovem o seu bom desempenho.

Como negociar aumento de salário em tempos de crise Getty Images / Reprodução/Reprodução
Foto: Getty Images / Reprodução / Reprodução

O almejado aumento salarial virou sonho mais distante com a crise econômica. Empresas com quadros cada vez mais enxutos e congelamentos das promoções mandam um recado: não é um bom momento pra pedir reajuste. No entanto, as chances podem ressurgir para quem traça uma estratégia de negociação com o chefe. O primeiro passo para ganhar a boa notícia é fazer uma análise de si mesmo, da empresa e do mercado.

— É importante ver como a empresa está remunerando os outros funcionários que exercem funções semelhantes e também ter referências no mercado, para saber como está seu salário em relação à média — sugere Fabio Souza, sócio da consultoria de Recursos Humanos De Bernt.

Leia mais
Conheça o roteiro para se dar bem nas provas de um concurso público
Saiba quais são as 10 carreiras mais promissoras do momento

Também cabe a análise do contexto, explica Fábio: saber como está a situação financeira da companhia. Ter ciência disso até pode servir como argumento.

— Um colaborador que esteja há mais tempo na empresa mesmo com os efeitos da crise, ou que tenha assumido o trabalho de colegas demitidos pode utilizar essas informações a seu favor para conseguir o reajuste — afirma Souza.

Sem ameaça

Nesta conversa com o chefe, é fundamental ter em mente que a conquista deve estar ligada aos resultados obtidos, explica o diretor executivo da Bazz Estratégia em RH, Celso Bazzola. Ou seja, mostrar ao chefe os resultados conquistados para a empresa e o bom desempenho nos últimos anos. E na negociação, não deve ser descartada a possibilidade de se oferecer para receber mais trabalho.

— No pedido pelo aumento, deve ser criado um ambiente no qual se estabelece a política do ganha-ganha — explica Bazzola.

Há de se procurar o tempo correto para marcar a conversa: ela deve ser realizada em momentos oportunos, com locais adequados e de preferência de maneira amigável, sem tom de agressividade ou ameaça. Muitas vezes, os resultados da conversa serão promessas e por isso é bom anotar o que foi acordado — o que pode ser feito por e-mail —, com o detalhamento do proposto, pois será um documento assegurando o acordo da negociação nas reuniões seguintes.

Também há se estar aberto para uma contraproposta da chefia: para algumas empresas, é mais vantajoso oferecer benefícios como reajuste do vale-alimentação, melhorar o bônus por resultado ou dar bolsas para cursos do que pagar em dinheiro.

Siga os 7 passos para ter mais chance

1. Não exponha questões pessoais: nessa hora, não é o caso de expor emoções ou casos de dificuldade da família. Muitas empresas estão sem dinheiro e apenas um motivo técnico, que acene que será bom para ambas as partes em termos de produtividade ou resultado, convencerá o seu chefe de conceder um aumento.

2. Saiba argumentar: não adianta pedir o aumento, você tem que ser claro sobre por que o merece. Teve algum projeto reconhecido, que ajudou a melhorar os resultados do negócio? Demonstrou alguma nova competência ou conhecimento? Obteve uma nova certificação que o credencie a avançar na qualidade do seu trabalho?

3. Mostre resultados: em sua argumentação, é importante apresentar relatórios, números e lista de produção que mostrem como você, efetivamente, tem superado as expectativas da companhia.

4. Se disponha a assumir novas tarefas: a realidade do aumento é que costuma vir acompanhada de mais serviço. Então, deixe claro que está disposto a assumir uma nova função ou ocupar aquele cargo de gestor ou gerente que está vago há algum tempo.

5. Evite blefar: mentir que recebeu uma outra proposta de emprego ou que, caso não receba um reajuste, terá de mudar de trabalho, é um tipo no pé. As empresas costumam ser blindadas a este tipo de ameaça e a mentira pode ser descoberta, prejudicando o seu trabalho.

6. Aguarde o momento certo: se a empresa estiver em um momento turbulento, passando por reestruturação societária ou entrando em processo de fusão ou com dificuldades de caixa, pedir um aumento pode demonstrar desconhecimento quanto à realidade do negócio.

7. Peça prazo para renegociar: caso não consiga receber o sonhado aumento, combine, desde já, um prazo para voltar a conversar com seu chefe sobre o assunto. Isso dará um tempo definido para que ele amadureça a ideia, e a você, para reforçar a busca por melhores resultados.

Fontes: Celso Bazzola, diretor executivo da Bazz Estratégia em RH, e Fábio Souza, sócio da consultoria de Recursos Humanos De Bernt

 

Siga Hora no Twitter

  • horasc

    horasc

    Hora de SCMário Motta: São José investe em melhorias na iluminação pública: https://t.co/mdZc6RrUnG https://t.co/ctEVHnf8CMhá 5 horas Retweet
  • horasc

    horasc

    Hora de SCLuminárias acesas no Centro: quem paga essa conta? https://t.co/AQa3zDTyWM https://t.co/dpmOA8cWP7há 6 horas Retweet
Hora de Santa Catarina
Busca